Diga adeus a reconfiguração do X em modo texto

Como de costume, o Ubuntu vem prometendo gigantescos avanços em facilidades para os usuários linux. A novidade agora é o BulletProof-X.

O BulletProof-X promete fornecer um “failsafe mode”. Ao detectar uma falha ao iniciar o X, o BulletProof-X iniciará o X com o driver VESA em 800×600 com 256 cores ou VGA em 640×480 em 16 cores e ainda executará a aplicação displayconfig-gtk para que a configuração do vídeo seja feita sem a necessidade de o usuário ir até a linha de comando executar apt-get reconfigure.

Esta nova facilidade só pode ser testada com o Ubuntu Gutsy instalado no computador. O Live CD, ao detectar uma falha com o X, irá diretamente para o modo VESA sem abrir a aplicação displayconfig-gtk.

Oficiais de Justiça vão de BrOffice

Aproximadamente a um mês atraz tive que fazer a rotineira reinstalação do windows para a minha irmã(não é pirata).

A primeira coisa que minha irmã me pediu já me deixou feliz por bastante tempo. Ela me pediu para instalar o Ubuntu porque ela queria aprender. Fui obrigado a informá-la que ela sabia mexer e muito bem, pois em meu computador ela só usava Ubuntu e nem notava.

Com a instalação do Windows juntei alguns programas Open Source como o BrOffice. Não era minha intenção colocar nenhum software pirata naquele computador, se inssistissem ia falar para comprar a licença que então eu instalaria.

Nesse tempo meu pai se viu obrigado a aprender a mecher no computador e tinha que aprender a utilizar uma suíte office. Tudo indicava que esta suíte seria o desagradável MS Office.

Uma bela noite fui até a casa do meu pai para ver o material da suíte Office que seria utilizada pelos oficiais de justiça e me deparei com um gigantesco logo com as palavras “BrOffice”. Meu sorriso foi de orelha a orelha.

Um dos principais motivos que levaram o poder judiciário a escolher o BrOffice foi o valor das licenças que neste caso seria R$ 0,00 e no caso da concorrente MS Office chegaria perto dos R$ 1.000,00 por licença. O outro motivo também foi simples, o BrOffice tem tudo o que os oficiais de justiça precisam.

Agora tenho que dar umas aulinhas para meu pai para ver se ele consegue se entender com o tal do mouse.

Estamos de volta

Depois de um mês de muitos problemas com o link, e com o servidor caseiro que eu mantinha em minha casa, finalmente foi feita a migração para um servidor mais profissional. Esperemos que, de agora em diante, o serviço se mantenha estável e que o site não permaneça fora do ar por longos períodos de tempo. Eventualmente o site pode sair do ar para alguma manutenção mas essa será agendada com antecedência para evitar a indisponibilidade de nossos artigos em horas críticas para nossos leitores.

Até o final da semana acabarei de revisar os links do site para acabar com possíveis links quebrados gerados pela migração. Por enquanto tenho certeza de que os links da página de downloads estão quebrados mas isso não ficará assim por muito tempo. Assim que as coisas forem se arrumando deixarei comentários neste post.

BitTorrent fecha seu código

Essa notícia não é muito boa mas a explicação é aceitável. Segundo o CEO da BitTorrent, terceiros estavam alterando o programa com a adição de códigos maliciosos e redistribuindo o mesmo. Em alguns casos o programa cliente estava sendo até mesmo vendido. Mesmo tendo o código fechado, a especificação continuará sendo disponibilizada para todos sem a necessidade de uma licença especial da SDK.

Caso SCO

A muito tempo a SCO vem requerendo na justiça os direitos sobre o código do Unix. A primeira decisão saiu e a SCO perdeu. Os direitos sobre o código do Unix foram dados a Novell e ela tem o direito de desistir das ações tomadas pela SCO contra terceiros como a IBM.

Para completar a notícia, a SCO passou a dever para a Novell a maior parte do dinheiro que recebeu na venda de licenças do Unix para a Sun e Microsoft. O dinheiro envolvido é mais do que a SCO tem hoje.

Ainda cabe recurso a essa decisão, mas um bom caminho já foi andado e é muito bom que a empresa, já citada neste artigo, de Redmond reveja suas acusações contra software livre.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)

Finalizando os artigos sobre instalação de programas no Ubuntu, vamos falar do programa que eu considero ser o mais completo. O gerenciador de pacotes Synaptic pode fazer tudo que o comando apt-get faz na linha de comando com um gigantesco diferencial que é não ter que utilizar a linha de comando para nenhuma tarefa.

Vomos começar a utilizar o Gerenciador de Pacotes abrindo o programa no menu Sistema -> Administração -> Gerenciador de Pacotes Synaptic como na figura abaixo.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)

O programa aberto é como a imagem abaixo. Do lado esquerdo existem várias categorias onde os programas podem ser procurados e do lado direito estão os pacotes disponíves para instalação.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)

Para demonstrar o funcionamento deste programa escolhi o programa AMSN. Em outro artigo irei falar exatamente para que serve este programa. Para começar clique no botão “Procurar” e na janela que surje digite amsn e selecione para procurar por nome e clique no botão “Procurar”.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)

Dependendo do seu computador esta tarefa pode demorar um pouco. Ao final da procura será mostrada uma lista de pacotes que contém a palavra digitada na procura. No nosso caso teremos apenas um programa listado.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)

Dê um duplo clique no programa que foi mostrado para que ele seja selecionado para instalação. Uma nova janela será mostrada indicando as dependências que devem ser instaladas para que o programa seja instalado devidamente. Clique no botão “Marcar” e você voltará a ver a janela do Gerenciador de Pacotes novamente.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)  Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)

Agora clique em aplicar para que as alterações selecionadas sejam feitas. Você verá uma janela com um rápido resumo das tarefas que serão realizadas. Clique no botão “Aplicar” e espere até que o download dos pacotes seja concluído.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)  Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)

Quando a tela abaixo aparecer, a instalação estará concluída. Apenas clique no botão “Fechar”.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)

Com a instalação concluída o programa deixa de ser exibido na tela principal do Gerenciador de Pacotes até que seu nome seja pesquisado novamente ou você selecionar para visualizar os programas instalados no computador.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 3)

O Gerenciador de Pacotes tem muitas outras funcionalidades que não se encaixam diretamente no assunto deste artigo mas que pretendo mostrar em um artigo futuro.

Nos próximos artigos estarei mostrando programas utilizados no dia-a-dia de um usuário que utilizam a internet. Estarei mostrando alguns programas de mensagens instantâneas, navegadores, leitores de email, editores de texto e players de vídeo e música.

Artigos relacionados

Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)

Voltando as atividades normais vamos falar da segunda forma de instalar programas no Ubuntu. Infelizmente nem todos os programas estão disponíveis em repositórios mas sempre existe um pacote com a extensão deb(programa.deb).

Para você entender melhor, um pacote é arquivo que contém o programa, scripts de instalação e listagem de dependências do programa. Estes pacotes facilitam a instalação por não exigirem que o usuário configure a compilação do programa. Básicamente existem dois tipos de pacotes para Linux, RPM e DEB.

Os pacotes RPM são utilizados pelas distribuições baseadas no Red Hat(Fedora, CentOS, Mandriva, Suse, etc). Estas distribuições começaram seu desenvolvimento com base no Red Hat e então adotaram o empacotamento de aplicações no formato RPM.

Os pacotes DEB são utilizados pelas distribuições baseadas no Debian(Ubuntu, Linspire, Kurumin, Xandros, etc). Estas distribuições começaram seu desenvolvimento com base no Debian e então adotaram o empacotamento de aplicações no formato DEB. Algumas delas, como o Ubuntu, continuam baseando seu desenvolvimento na árvore do Debian, fazendo suas modificações e personalizações.

Agora que você já sabe o que é um pacote e porque o Ubuntu utiliza o formato DEB, vamos fazer a instalação de um pacote para ver como a coisa funciona na prática.

Escolhi uma aplicação que não é de código aberto mas que é necessária para muitas pessoas. O skype para linux não segue o mesmo ritmo de desenvolvimento do skype para windows mas tem as principais funções que são referentes a conversas por voz.

A primeira coisa que temos que fazer é baixar o pacote do skype no site http://www.skype.com.br/intl/en/download/skype/linux/. Na imagem abaixo você pode ver como é página. As distribuições suportadas são mostradas e você deve clicar onde está o ícone do Ubuntu seguido da versão(Feisty Fawn 7.04).

Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)

Na janela que se abre selecione “Save to disk”(Salvar para o disco) e espere o download ser concluído.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)  Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)  Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)

Com o download concluído clique em “Open”(Abrir). Uma nova janela será aberta. Esta é a janela do Gdebi, ferramenta visual para a instalação de pacotes. A instalação de pacotes .deb pode ser feita também pela linha de comando mas usar a linha de comando não é a idéia destes tutoriais nem do Ubuntu.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)

Clique agore em “Instalar Pacote” e a nossa conhecida tela para digitar a senha de administração será mostrada. Digite a senha e a instalação começará.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)

Observe que as dependências serão resolvidas automaticamente pelo Gdebi. Espere que as dependências sejam baixadas.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)

Quando você ver a tela abaixo, a instalação do pacote terá terminado.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)

Você pode fechar as janelas que estão abertas e encontrar o skype instalado no menu Aplicações -> Internet -> Skype.

Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)  Migrando para Linux(Instalando programas parte 2)

Ainda existe uma terceira maneira de instalar programas. No próximo artigo irei mostrar o Gerenciador de Pacotes Synaptic. Este gerenciador é muito mais completo que o “Adicionar/Remover” e o Gdebi, porém pode parecer um pouquinho mais complexo.

Artigos relacionados

Ubuntu na revista Info

A revista Info do mês de agosto traz uma matéria de duas páginas sobre o Ubuntu. A matéria não fala muito sobre o que é ou sobre como funciona o Ubuntu mas traz algumas dicas rápidas e muito úteis para usuários iniciantes na distribuição.

O Ubuntero passou por um período de problemas com o servidor e com o link mas estamos de volta para manter todos informados.