Agradeço por ser brasileiro

Em tempos em que a política só nos tras decepção, algumas notícias do governo nos fazem ter alguma esperança de que as coisas podem melhorar.

No mundo da informática recebo uma ótima notícia, “Plenário do TSE aprova Linux nas urnas eletrônicas já em 2008“.

“A Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) sugeriu a adoção de um sistema baseado em software livre, adaptado para a urna eletrônica, para facilitar a certificação de confiabilidade e segurança do software usado pelos terminais.”

Esta é uma boa notícia pra começar o ano com um belo sorriso no rosto, principalemente porque eu sou mesário e tenho que conviver um ou dois dias, a cada dois anos, com as urnas eletrônicas. Quando eu ligava as urnas e via aquele Windows iniciando sempre me dava um calafrio, agora fico muito mais tranquilo.

Final dos tempos

É comum ver em fórums reclamações de usuários que não conseguem fazer algum hardware funcionar no Linux. Lendo a InfoExame deste mês tenho uma feliz surpresa. A “Bronca do Mês”, espaço onde usuários reclamam sobre algum hardware ou fabricante, tras nada mais nada menos que um problema com uma placa de TV que funciona no Linux mas não funciona no Windows. Veja a reclamação do usuário e a resposta da Pinnacle.

Reclamação
“Comprei um sintonizador de TV externo, o Pinnacle PCTV Pro USB. Não consigo fazer funcionar direito no meu micro com Windows XP, somente no que tem Linux Kubuntu 7.04. Entrei em contato com o suporte mas, depois que descobriram que o produto funcionava em outro PC, recomendaram que eu procurasse o suporte do Windows. Para tentar resolver o problema, abri uma chamada no suporte da empresa no dia 1º de outubro, que foi encerrada por eles independentemente dos meus protestos.” Guilherme Gomes Santos

Resposta
“O PCTV Pro USB é totalmente compatível com o Windows XP, tanto que atualmente é usado em mais de 3 mil computadores com esse sistema. Acreditamos que o problema possa ser solucionado com a reinstalação ou atualização do Windows, já que o produto em si não apresentou defeito e funcionou corretamente em outras máquinas. Para resolver seu problema definitivamente, gostaríamos de convidá-lo a comparecer à nossa Assistência Técnica para que possamos analisar melhor o seu sistema.”

Aos poucos os papéis estão se invertendo com um grande diferencial. Se o hardware tem driver pra linux, ele vai funcionar, nem que para isso seja necessária alguma configuração especial. Jamais você irá ver a dica “reinstale o seu linux” para que um problema destes seja resolvido.

Achei muito interessante a InfoExame mostrar este tipo de reclamação já que sempre se mostrou tendenciosa para empresas que patrocinam a revista. Aí está mais uma boa divulgação da nossa maravilhosa distribuição Linux.

Exército Brasileiro

“Boa tarde a todos.
Acabo de chegar do “exercício de apresenteção” (fui oficial R/2 do exercito) na circunstrição de Campo Grande – Mato Grosso do Sul, e qual minha surpresa, ao ver os computadores daquela Unidade Militar do Exercito Brasileiro onde fui me apresentar:

Os micros todos rodando UBUNTU !!!!!!

Marconi Mello
Campo Grande/MS”

Esta mensagem foi enviada a lista de emails Ubuntu-BR e tive que divulgar.

Telecentros de SP: Debate Mostra Superioridade do Software Livre…

“O Movimento Nossa São Paulo promoveu, ONTEM, dia 10 de dezembro, um debate sobre o uso de Software Livre nos Telecentros de São Paulo. Em outubro, a Prefeitura Municipal e a Microsoft assinaram um protocolo de intenções. O protocolo mais parece uma peça de marketing para o monopólio mundial de software divulgar que conseguirá retirar o GNU/Linux dos telecentros.”

Quando um post é bom ele deve ser divulgado. Sergio Amadeu participou de um debate sobre uso de Software Livre nos Telecentros de São Paulo. Visitem a postagem original e completa neste endereço.

Sérgio Amadeu da Silveira é sociólogo e Doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. É professor da pós -graduação da Faculdade de Comunicação Cásper Líbero. Autor de várias publicações, entre elas: Exclusão Digital: a miséria na era da informação. Militante do Software Livre.

Avaliação do 2º Seminário de Software Livre Tchelinux em Porto Alegre

No dia 1º de dezembro foi realizado mais um evento Tchelinux em Porto Alegre. Neste evento não participei de nenhuma palestra como ouvinte pois passei o dia inteiro ministrando o workshop “Ubuntu, o desktop perfeito” onde pude mostrar aos ouvintes o porque o Ubuntu é considerado o melhor Linux para Desktop.

No workshop passamos pelo processo de instalação do Ubuntu, passo a passo, mostrando que a instalação não é nenhum bixo de 7 cabeças. Logo após a instalação, foram mostrados alguns lugares onde podemos obter ajuda e programas que podemos instalar para facilitar ainda mais nossa vida. Na última parte do workshop foram mostrados os principais programas que fazem parte da instalação do Ubuntu.

Os participantes puderam tirar suas dúvidas sobre aplicativos e muitas idéias foram trocadas com usuários que já utilizavam o sistema operacional.

Gostaria de ter assistido a outras duas palestras mas devido ao planejamento do workshop isso não foi possível. Ainda terei oportunidade para assistir a palestra e conversar com André Gondim.

Desta vez não foi possível lotar um ônibus para irmos até o evento. Mesmo assim ainda fomos em 4 pessoas em um carro, duas pessoas foram para assistir as palestras e eu e o Marcos fomos para palestrar.

Inscrições abertas para GUs do fisl9.0

Esta notícia foi passada por email por Fabian Ilha.

“Estão abertas as inscrições para participação de Grupos de Usuários e universidades de todo o mundo no 9º Fórum Internacional Software Livre – fisl9.0. O evento ocorre nos dias 17, 18 e 19 de abril de 2008, no Centro de Eventos da PUC-RS, em Porto Alegre.

As inscrições podem ser feitas pelo e-mail gruposusuarios2008@softwarelivre.org até o dia cinco de abril de 2008.

Todos os anos, o Fisl disponibiliza um espaço gratuito para que GUs das mais diversas linguagens, tecnologias, sistemas operacionais e outras correntes tecnológicas se encontrem durante o evento. O objetivo é promover a troca de experiências e motivar o nascimento de novos projetos na área de software livre.”

Eu votei, não deixe de votar!!!

Eu votei e achei uma ótima maneira de protesto e de ajudar alguém. Estou copiando sim o post do André Gondim e espero que ele não se importe.

“Convido os meus leitores a votar na frase do André Noel no concurso da 4Linux.

Pergunta: Onde mais o Linux deveria rodar?

Frase:

O Linux deveria rodar nos deputados e senadores. Assim o sistema de arquivos deles estaria menos sujeito à corrupção, as votações de projetos de leis importantes teria uma velocidade maior, com menos travamentos, e o uptime não seria apenas de terça a quinta, mas de sete dias por semana

Link: Vote Aqui

Firebird 1.5 CS e Ubuntu

Artigo alterado: versão atual do firebird é 1.5.5, então o artigo teve esta informação atualizada.

A alguns dias atras tive um grande problema com os pacotes do SGBD Firebird 1.5 Classic Server disponíveis nos repositórios do Ubuntu. A instalação dos pacotes ocorria perfeitamente sem nenhuma mensagem de erro. Antes de instalar o Firebird, já tinha instalado o xinetd para que os processos fossem lançados da maneira correta. Os scripts eram eram gerados corretamente e o xinetd era iniciado, no entanto os processos do firebird não iniciavam.

Passei um dia inteiro encima deste problema até que consegui a ajuda de duas almas caridosas. Pedi a um amigo(Piccoli) se ele tinha alguma idéia e ele pediu ajuda a uma lista de discussão a qual ele participa e de lá veio a solução.

Meu salvador foi Eduardo Jedliczka que sugeriu o seguinte:

  • Baixar o pacote RPM do site do Firebird
  • apt-get install ssh xinetd libstdc++5 alien rpm
  • useradd firebird (com senha firebird)
  • alien firebirdcs-1.5.5.4926-1.i386.rpm –scripts
  • dpkg –i firebirdcs-1.5.5.4926-1.i386.deb
  • cd /opt/firebird/bin
  • ./CSrestoreRootRunUser.sh
  • ./changeDBAPassword.sh

Estes passos foram testados e funcionaram perfeitamente no servidor em questão.

Se vocês está se perguntando porque eu fazia questão de instalar a versão Classic Server, a versão Classic Server inicia um processo para cada conexão feita ao banco. Isto faz com que conexões demoradas não tomem o processador todo para si, repartindo tempos de processador com outras conexões, ao contrário da versão Super Server que tem um único processo que apesar de executar mais rápido, trava o processador até concluir a execução da conexão.

No caso do sistema desenvolvido pela empresa onde trabalho, existem alguns relatórios que são muito demorados e que ficam alguns minutos sendo processados. A versão Super Server tornaria o trabalho dos outros usuários um inferno(isso já foi testado). A maior vantagem do Super Server é a facilidade de instalação, o que não é mais problema depois deste “mini-manual”.

Drivers ATI

Os resultados da liberação da especificação das placas de vídeo da ATI começam a dar seus primeiros frutos. Uma primeira versão do driver já está disponível. As funcionalidades básicas das placas foram implementadas mas ainda não temos aceleração 2D ou 3D.

As primeiras funcionalidades implementadas são:

  • Capacidade de gerenciar múltiplos monitores
  • Suporte para VGA, DVI, DMS-59 e laptop panels
  • Suporte a detecção de monitor hotplug, DDC, e reconfiguração dinâmica
  • Compatibilidade completa com RandR 1.2
  • Suporte a AtomBIOS para inicialização, tabelas de dados, etc
  • Suporte as mais novas proprietades do RandR 1.3

Infelizmente este driver está sendo escrito somente para os modelos mais novos da ATI e a minha Radeon 9600 Pro não está nesta lista.

Abaixo a lista das placas suportadas:

  • RV505: Radeon X1550, X1550 64bit
  • RV515: Radeon X1300, X1550, X1600; FireGL V3300, V3350
  • RV516: Radeon X1300, X1550, X1550 64-bit, X1600; FireMV 2250
  • R520: Radeon X1800; FireGL V5300, V7200, V7300, V7350
  • RV530: Radeon X1300 XT, X1600, X1600 Pro, X1650; FireGL V3400, V5200
  • RV535: Radeon X1300, X1650
  • RV550: Radeon X2300 HD
  • RV560: Radeon X1650
  • RV570: Radeon X1950, X1950 GT; FireGL V7400
  • R580: Radeon X1900, X1950; AMD Stream Processor
  • R600: Radeon HD 2900 GT/Pro/XT; FireGL V7600/V8600/V8650
  • RV610: Radeon HD 2350, HD 2400 Pro/XT, HD 2400 Pro AGP; FireGL V4000
  • V630: Radeon HD 2600 LE/Pro/XT, HD 2600 Pro/XT AGP; Gemini RV630; FireGL V3600/V5600
  • M52: Mobility Radeon X1300
  • M54: Mobility Radeon X1400; M54-GL
  • M56: Mobility Radeon X1600; Mobility FireGL V5200
  • M58: Mobility Radeon X1800, X1800 XT; Mobility FireGL V7100, V7200
  • M62: Mobility Radeon X1350
  • M64: Mobility Radeon X1450, X2300
  • M66: Mobility Radeon X1700, X1700 XT; FireGL V5250
  • M68: Mobility Radeon X1900
  • M71: Mobility Radeon HD 2300
  • M72: Mobility Radeon HD 2400; Radeon E2400
  • M74: Mobility Radeon HD 2400 XT
  • M76: Mobility Radeon HD 2600; (Gemini ATI) Mobility Radeon HD 2600 XT
  • RS690: Radeon X1200, X1250, X1270

Onde obter o driver? Você pode baixa o arquivo compactado no endereço ftp://ftp.freedesktop.org/pub/individual/driver. O nome do arquivo segue o padrão xf86-video-radeonhd-.tar.bz2.

Para instalar o driver, descompacte o arquivo baixado e execute o comando ./autogen.sh dentro do diretório onde o driver foi descompactado. Logo enseguida digite make e logo depois make install.

Quem utiliza o X.Org versão 7, ainda são necessários os seguintes comandos:

    $ xmkmf -a
    $ make EXTRA_INCLUDES=”-I/usr/include/xorg” all
    $ make install

Para finalizar digite estes comandos:

    $ mkdir _b && cd _b
    $ ../autogen.sh
    $ make
    $ make install

Estas informações foram fornecidas pelo site http://wiki.x.org/wiki/radeonhd e não foram testadas pelo site Ubuntero.