e-Cidade

Categoria: Ubuntu | Palavras-chave: Sem palavras-chave

O sistema e-cidade de gestão integrada para os municípios já está disponível às prefeituras de todo o país. A solução foi lançada na quarta-feira, dia 28, em Brasília, durante a abertura do Encontro Nacional de Tecnologia da Informação (TI) para os Municípios Brasileiros e do Encontro Nacional do Software Público.

A carta que disponibilizou a solução para a sociedade foi assinada pelo secretário de Logística e Tecnologia da Informação (SLTI), do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, e pelo diretor da empresa Debseller, desenvolvedora da solução, Paulo Ricardo da Silva. O sistema pode ser acessado diretamente pelo endereço http://www.softwarepublico.gov.br/ver-comunidade?community_id=15315976.

Segundo Silva, o e-cidade permite integrar áreas diversas do município como educação, controle de medicamentos, orçamento, finanças públicas, recursos humanos e também a área tributária. Além disso, possibilita gerir serviços que prestam atendimento ao cidadão ao gerar guias para pagamento bancário sem a necessidade de deslocamento, entre outras funcionalidades.

Durante a abertura do encontro também foram disponibilizadas no Portal do Software Público (www.softwarepublico.gov.br) as soluções MDArte e PW3270 desenvolvidas, respectivamente, pela Marinha Brasileira e pelo Banco do Brasil. O MDArte permite a aplicação e reuso de melhores práticas de programação e a sincronia entre os modelos que documentam o sistema e a implementação, entre outras funcionalidades. Já o PW3270 visa facilitar o acesso a ambientes computacionais de grande porte.

Rogério Santanna destacou que somente métodos novos poderão contribuir para o desenvolvimento do país e que todos eles são baseados em softwares e nas tecnologias da informação. “Esse é um bem que pode ser utilizado sem que o seu desenvolver perca alguma coisa, pelo contrário, é o compartilhamento que leva à sua melhoria e evolução”, salientou. Ele lembrou que, neste novo ambiente de solidariedade e compartilhamento, o modelo de negócios deixa de ser a venda de licenças, mas passa a ser o da prestação de serviços.

De acordo com o secretário, essa é a razão para o sucesso do Portal do Software Público Brasileiro, que conta atualmente com mais de 46 mil usuários nas suas comunidades virtuais de troca e compartilhamento de conhecimento. Estão disponibilizadas neste ambiente mais de 30 soluções livres desenvolvidas por órgãos públicos, empresas, universidades, entre outros.

Fonte: TInside 28_10_2009

Quantas cidades irão utilizar este sistema? Será que Erechim será uma delas? Duvido!

Publicado em 5 de novembro de 2009 | 6 Comentários

Ivan Brasil Fuzzer

Ivan Brasil Fuzzer

Faço parte do grupo Tchelinux(http://www.tchelinux.org). O Tchelinux é um grupo de voluntários que trabalha com software livre e ainda acredita que boas coisas podem ser feitas nesta comunidade; desde que saibamos repassar aos que estão iniciando que Software Livre é um aprender e repassar o conhecimento incessante. Sou líder do Ubuntu-BR-RS juntamente com a Marta Vuelma. Tentamos divulgar a distribuição e auxiliar novos usuários por todo o estado do Rio Grande do Sul, as vezes em outros estados também. Sou um amante incondicional de software livre. Vivo apaixonado pelo Ubuntu.

Mais posts do autor (856)

6 Comentários

  1. Douglas Nunes disse:

    Porque não utilizaria este ferramenta??? Claro que é possível!!

    • É necessário conhecer as entranhas da política de uma Cidade para entender porque um software é ou não é implantado.
      Existem outros interesses totalmente distantes dos interesses dos contribuintes, estes ficam em décimo plano.

  2. Leonardo disse:

    Gestão de munícipios, com essa roubalheira, perda de tempo e dinheiro, metade das finanças vão sumir algum idiota vai roubar ou tentar burlar o sistema

  3. Ezequiel disse:

    Sim é possivel, estou fazendo teste no sistema, talves vamos implanta no nosso municipio.

  4. MSantos disse:

    A propósta é interessante, mas tenho uma dúvida. Será que ele atenderia uma secretaria estadual ou só as secretarias municipais?

    E se ele é baseado em software livre, então deve funcionar em Linux. Ora, 90% dos S.O. são Windows, como fica essa questão de compatibilidade?

  5. JC Duailibi disse:

    Ele é instalado em linux Umbutu, mas funciona perfeitamente no windows atraves de sua interface web, detalhe somente atraves do mozilla firefox. De resto é uma ótima opção de custo benefício.

Deixe seu comentário

Website