Ubuntu torna-se o sistema padrão dos telecentros

Serpro customiza uma versão mais leve do sistema operacional, capaz de funcionar em máquinas com configuração simples. Com o Ubuntu, os computadores dos telecentros passam a aceitar atualizações e oferecer opções de acessibilidade para deficientes visuais.

A partir dessa definição do Programa Serpro de Inclusão Digital, todas as novas máquinas doadas pela empresa utilizarão o Ubuntu. Os mais de trezentos telecentros já existentes serão atualizados de forma gradual, durante visitas técnicas. Antes da opção pelo Ubuntu, as máquinas utilizavam o Fedora 4.

O desafio da empresa foi desenvolver uma versão do Ubuntu capaz de funcionar em máquinas antigas e que pudesse ser distribuída em CDs.

Leveza e acessibilidade
A solução foi dividir o Ubuntu em três CDs independentes, respeitando a configuração dos computadores já existentes. Para o coordenador do projeto, Francisco de Assis Amaro, “os telecentros agora terão melhores recursos de multimídia, versões atualizadas dos programas Broffice e Firefox, além do Orca, aplicativo de acessibilidade para deficientes visuais”.

O Cein informou que trabalha na elaboração de um manual do Orca, que deve estar disponível para distribuição em fevereiro de 2010. Outro projeto em andamento é um sintetizador de voz, desenvolvido junto à UFRJ, e que também será destinado aos usuários com pouca ou nenhuma visão.

Acompanhamento
A versão do Ubuntu disponibilizada pelo Serpro oferece, ainda, informações sobre estatísticas de uso e acesso das máquinas. Em um convênio junto à Rede Brasil Digital, a empresa passa a gerar um banco de dados sobre o dia-a-dia de todos os telecentros da rede, de forma que os coordenadores dos projetos de inclusão digital poderão saber quais os telecentros estão, de fato, em uso pela comunidade.

Fonte: Comunicação Social do Serpro – Brasília, 12 de janeiro de 2010

Dell Latitude 2100 com Ubuntu no Brasil

A muito se fala que a Dell traria, para o Brasil, notebooks com Ubuntu pré-instalado em seus computadores. Enfim temos um modelo vendido no Brasil com Ubuntu pre-instalado.

Confira no site da dell e na imagem abaixo.

A configuração do notebook é bem modesta e não tem wireless. A boa notícia fica apenas por ser o primeiro de, provavelmente, muitos.

Lançada edição n.10 da Revista Espírito Livre!

Um pouco atrasado da minha parte desta vez mas aí está.

“Já está se tornando rotina a correria das edições da Revista Espírito Livre, bem como esta seção, um desabafo. O ano de 2010 começou quente, em todos os aspectos! Novas ideias pipocam a todo momento, novas possibilidades, novos projetos e parcerias. Não apenas para a publicação, mas pessoalmente e profissionalmente a todos nós. Esperemos que este novo ano seja melhor 2009 e pior que 2011, e que todos os desejos que almejamos se tornem realidade conforme o ano cria um corpo e caminha.

Esta edição de janeiro da Revista Espírito Livre traz em sua capa o tema Diversão Livre, e tenta apresentar aos leitores, experiências, situações e cases onde temos licenças livres propiciando diversão, softwares livres possibilitando a muitos se divertirem, enfim, estas tentamos mostrar que estas duas palavras, em nosso universo, podem conviver pacificamente, criando uma harmoniosa relação. A entrevista internacional tras Adrian Henke, um desenvolvedor de software que mora na Suiça e que está a frente do AssaultCube, um pequeno notável game de tiro em primeira pessoa, que faz milagre em pouco mais de 40 MB, seja nos gráficos, jogabilidade e outros aspectos. Merece toda nossa atenção.

Para rechear esse assunto tão envolvente convidei outros colegas da comunidade e amigos para contribuirem com seus relatos e materiais, o que resultou em um rico acervo como poderão perceber. Franzvitor Fiorim fala sobre Jubler, um software para legendar filmes e outros vídeos, Salvador Lucas mostra um cenário macro das possibilidades de diversão através de games de código aberto, Juliana Kryszczun fala sobre como tantas vezes nos divertimos com conteúdos disponibilizados em Creative Commons e que às vezes nem nos damos conta. Arnaldo Barreto descreve rapidamente a utilização de tecnologias abertas no filme 2012, lançado recentemente, enquanto o nosso bardo se apresenta em dose dupla! João Marcello fala sobre um assunto importante e que poucos dão importância: aterramento. Ele descreve de forma irreverente os vários tipos de aterramento que encontramos por aí, descrevendo suas principais peculiaridades.

Luiz Eduardo Borges fala sobre o lançamento de seu livro: Python para Desenvolvedores – 2ª edição, enquanto Jomar Silva nos dá dicas de como errar menos na hora de comprar um smartphone. Cezar Taurion traça um panorama geral sobre o que foi discutido no ano de 2009 em seus artigos aqui na Revista Espírito Livre, enquanto Alexandre Oliva utiliza da mitologia grega para nos apresentar um conto bastante contemporâneo. Eliane Domingos e Igor Morgado também se juntaram a nossa equipe a partir dessa edição, o que vem a acrescentar ainda mais à publicação.

Tantos outros contribuíram de forma ímpar para que mais uma edição da Revista Espírito Livre pudesse estar aqui e agora, à sua frente, trazendo toda essa fonte de informação. Deixo meu contínuo agradecimento a todos que participaram da edição, seja de forma direta ou indireta.

A seção Agenda ainda continua pouco volumosa, principalmente por estarmos em uma período de poucos eventos em nosso país.”