Ubuntu no Jornal Nacional

Categoria: Ubuntu | Palavras-chave: Sem palavras-chave

Copa do mundo acontecendo, África do Sul em destaque e nada mais natural do que a palavra Ubuntu ser mencionada em algum momento das transmissões das várias emissoras presentes neste grandioso evento.

A rede Globo deu destaque ao significado da palavra Ubuntu durante a transmissão de notícias da copa feita no Jornal Nacional. O que isso tem de bom para o sistema operacional Ubuntu? Para muitos, Ubuntu era apenas o nome de um sistema operacional, mesmo muitos tentando explicar o significado do nome, mas agora todos ouviram o seu real significado diretamente de um ícone do jornalismo brasileiro, Fátima Bernardes.

Tenho certeza que muita gente foi para a internet para ver mais sobre o significado da palavra Ubuntu(que foi pronunciada da maneira correta para minha alegria) e muitos acabaram vendo que existe um sistema operacional que compartilha dos ideais de humanidade desta palavra.

Abaixo você pode ver a reportagem veiculada pela rede Globo durando o Jornal Nacional.

Publicado em 13 de junho de 2010 | 5 Comentários

Ivan Brasil Fuzzer

Ivan Brasil Fuzzer

Faço parte do grupo Tchelinux(http://www.tchelinux.org). O Tchelinux é um grupo de voluntários que trabalha com software livre e ainda acredita que boas coisas podem ser feitas nesta comunidade; desde que saibamos repassar aos que estão iniciando que Software Livre é um aprender e repassar o conhecimento incessante. Sou líder do Ubuntu-BR-RS juntamente com a Marta Vuelma. Tentamos divulgar a distribuição e auxiliar novos usuários por todo o estado do Rio Grande do Sul, as vezes em outros estados também. Sou um amante incondicional de software livre. Vivo apaixonado pelo Ubuntu.

Mais posts do autor (856)

5 Comentários

  1. Legal a palavra (e a mensagem intrínseca) ser difundida por um veículo com o alcance do Jornal Nacional. Mesmo que não tenham feito qualquer relação com o sistema operacional.

    Mas gostaria de fazer apenas um pequeno comentário sobre a pronúncia (já que você fez questão de destacar). Eu não sei como se diz a palavra nas diversas línguas e dialetos africanos (nunca cheguei nem perto de estudar qualquer um deles), mas a verdade é que a grafia da palavra sem nenhum acento induz o leitor lusófono a lê-la como uma oxítona. Para lê-la como uma paroxítona, deveria haver um acento no u da penúltima sílaba, ubúntu (por se tratar de uma paroxítona terminada em u).

    Tudo bem que o correto na língua original da palavra ela seja paroxítona e que não haja acento nessa língua. Mas se quiser mantê-la escrita sem acento e ao mesmo tempo fazer com que os brasileiros a leiam corretamente, tem que haver algum tipo de divulgação (de preferencia com áudio). (A reportagem no JN foi um grande passo nesse sentido).

    Saudações e
    muito ubúntu pra todos nós!
    Vinícius.

  2. tonyfrasouza disse:

    Não tem jeito, o ubuntu(bú) (Linux) já é o sistema que mais cresce no mundo. Minha cidade tem apenas 3.400 habitantes e mesmo assim, tem um boa parte que moram na “roça” e, já vejo muita gene aqui usando o Ubuntu(Linux) como sistema principal em dual boot com o Windows (que fica funcionando como um vídeo game) ou somente o Ubuntu (Linux) no computador.

  3. Andre Almeida disse:

    O comentário anterior é muito pertinente. Vejo muita gente usando Ubuntu e Windows com dual boot as o Windows apenas servindo como vídeo game.

    PS: O Ubuntutero precisa de um novo tema.

Deixe seu comentário

Website