Ubuntu, migrar ou não? Eis a questão.

Olá pessoal!

Doravante vocês terão a visão de um, diríamos, “usuário comum” em computadores pessoais, precisamente no Ubuntu Linux. Sim, este que vos escreve não entende de programação, tampouco linhas de comando, mas vai dar sua contribuição para o Ubuntero (Viva a democracia!), mostrando as vantagens de migrar para software livre.

Deixo claro que são apenas feedbacks com intuito de compartilhar experiências de utilizar um sistema robusto, confiável e o melhor de tudo, gratuito.

Há anos testei várias versões do Ubuntu, porém, a minha paixão só ocorreu mesmo com a 10.04 LTS – Lucid Lynx, que diga-se de passagem arrebatou com seu visual agradabilíssimo.

Quando se migra de vez para o Linux, a preocupação mais comum é saber se os programas que você possuía noutro universo, continuarão a atender suas necessidades.

Bom, se for você for usuário como eu, que precisa tão somente de planilhas, editores de texto, programas para tratamento de fotos, mensageiros instantâneos e um ótimo navegador de internet, garanto que o Ubuntu atende sim e faz muito mais do que isso.

Para estudar, navegar na internet, entrar em contato com parentes e tantas outras tarefas do cotidiano, o Ubuntu não deixa nada a desejar, muito pelo contrário, me ajuda e muito no dia-a-dia.

Então por que as pessoas não migram? Existem várias respostas para esta pergunta, seja ela por medo, programas não compatíveis, comodismo e  tantos outros “porquês” que não alavancam de vez sua usabilidade contínua.

Converter, digo, convencer seu amigo ou amiga a usar o Ubuntu[bb] não é uma tarefa fácil, mas é bacana ver alguém se virando manuseando o sistema para tarefas do seu dia-a-dia. Enxergamos nestes casos, a essência do que o Ubuntu nos traz e quer dizer: “Humanidade para os outros. Sou o que sou pelo que nós somos”.

Portanto, não sintam receio em migrar[bb] para algo que podemos confiar, afinal arriscar-se é um verbo que faz parte de toda nossa vida. Palavras de Ubuntero.

Usando atalhos, economizando tempo.

Segundo um famoso dicionário eletrônico, atalho significa Caminho fora da estrada principal, pelo qual se encurtam distâncias.

Bem, como podemos incluir a palavra atalho no nosso meio? Ou seja, como podemos falar de atalho na área da informática?

Essa pergunta é fácil de ser respondida. Acredito que a maioria dos usuários de Sistemas Operacionais utilizam atalhos. Seja na forma de ícones na área de trabalho ou simplesmente usando combinações de teclas.

É normal que hoje, as pessoas queiram reduzir o tempo com que realizam algumas tarefas. Por exemplo, ao combinar as teclas Alt + F2 no Ubuntu, o comando Executar aplicativo é ativado (gosto muito dessa função). Afinal, quem não utiliza a combinação Ctrl + C ?

Deixemos de conversa e vamos ao que realmente interessa.

Você é um usuário do Sistema Operacional Ubuntu. Gosta de assistir vídeos em sites como o Youtube, e gosta de mostrar os mais legais aos seus amigos. Tem conhecimento de vários softwares que fazem download de vídeos. Legal.

Mas, sabia que os vídeos que você assiste ficam gravados no seu HD? Sabia que não é necessário buscar um software para baixar os vídeos?

Então, vamos seguir pelo submundo dos atalhos? Vamos conhecer melhor nosso Ubuntu?

O exemplo a seguir se baseia no uso do navegador Firefox, da Mozilla. Nele, existe uma função chamada Cache, onde os principais arquivos ficam registrados. Essa cache fica salva dentro do HD, a menos que a função Limpar Cache seja utilizada.

Agora acesse o diretório Pasta pessoal que está localizado em Locais.

Use a combinação de teclas Ctrl + H para mostrar as pastas ocultas.

Localize a pasta .Mozilla

Dê um duplo clique nela.

Dentro da pasta .Mozilla, dê um duplo clique na pasta Firefox.

Dentro da pasta Firefox, entre na pasta cujo o nome possua default.

Dentro dessa pasta, é só achar a pasta Cache.

Pronto, dentro dela estão os arquivos salvos pelo navegador Firefox. É só Organizar os itens por tipo e procurar os vídeos. Fotos e arquivos em .pdf também ficam na pasta Cache.

Tranfira os arquivos desejados para outras pastas, já que a pasta Cache pode ser facilmente apagada.

O Ubuntu oferece uma boa ferramenta para criar e alterar atalhos.

Ela se encontra em Sistema > Preferências > Atalhos de teclado

De qualquer maneira, segue uma lista de alguns atalhos que podem também ser úteis no seu dia a dia.

Ctrl + Alt + L = Bloquear Tela

Alt + F9 = Minimizar Janela

Ctrl + page up = Ir para a aba anterior

Ctrl + page down = Ir para a aba seguinte

Ctrl + Alt + Shift + Seta para Esquerda = Mover a aplicação atual para o Desktop da esquerda

Ctrl + Alt + Shift + Seta para Direita = Mover a aplicação atual para o Desktop da direita

Alt + Tab = Alternar entre os programas abertos

Alt + F1 = Abrir o Menu Aplicativos

Aproveite também para conhecer mais o Sistema Operacional Ubuntu. Vasculhe os diretórios. Aprenda a utilizar o que o sistema pode oferecer.

Instalando o CMS Joomla no Ubuntu

Para iniciar, gostaria de responder a uma simples e importante dúvida que insiste em aparecer quando ouvimos o termo CMS. Afinal, o que é um CMS? Ele significa Content Management System, ou Sistema Gerenciador de Conteúdo. Mais especificamente, ele serve pra ajudar você a criar um website. Simples não? Tudo se torna ainda mais simples, quando o CMS é o Joomla. O sistema Joomla é um dos mais completos, por possuir muitos recursos. Além disso, ele é um dos mais fáceis de ser utilizado. Ele é decididamente Software Livre e foi escrito em PHP e MySql.

Agora vamos partir para a instalação.

Para obter o Joomla, basta acessar o site http://www.joomla.com.br/

É necesário que alguns softwares estejam devidamente instalados.

1. MySql – Banco de dados

2. Php – Linguagem Web

3. Apache – Servidor Web

Para que a instalação aconteça de maneira suave e sem maiores problemas, é importante que os softwares citados estejam instalados e configurados.

No Ubuntu, esses softwares podem ser baixados pelo terminal:

sudo apt-get install apache

sudo apt-get install mysql-client

sudo apt-get install myql-server

sudo apt-get install php5-mysql

sudo apt-get install php5

Após fazer o Download do software através do site, vá no Diretório Download. O nome do arquivo será parecido com Joomla-1-15-22.zip. Clique com o botão direito do mouse em cima do arquivo e escolha a opção Extrair aqui. A pasta criada terá o nome semelhante a Joomla-1-15-22. Renomeie a pasta com o nome Joomla.

Agora vamos copiar o diretório criado para o diretório web do Ubuntu, que se localiza em

/var/www

Para copiar abra o terminal com o comando Ctrl + Alt + T

Acesse o diretório Download com o comando cd Download

Com o comando sudo cp -r Joomla/ /var/www, a pasta Joomla será copiada para o diretório web.

Após copiar a pasta, abra novamente o terminal do Ubuntu com o comando Ctrl + Alt + T

Digite o comando mysql -u root -p

Uma senha será pedida. Se nas instalações dos pacotes anteriores você não definiu nenhuma senha, é só apertar Enter, porém, se definiu, digite a senha e aperte Enter.

Se tudo ocorrer como esperado, uma menságem como essa será mostrada:


Welcome to the MySQL monitor. Commands end with ; or \g.

Your MySQL connection id is 81

Server version: 5.1.41-3ubuntu12.7 (Ubuntu)

Type ‘help;’ or ‘\h’ for help. Type ‘\c’ to clear the current input statement.

mysql>

Esse é o sinal para prosseguir.

Digite create database Joomla;

A instalação está praticamente concluida. A partir de agora, ela será feita através do próprio navegador. Então feche o Terminal e abra o Navegador. Digite na barra de endereço a url http://localhost/Joomla.

A primeira página de instalação será carregada. Nela, escolha o idioma Português e clique em Próximo.

Na página dois, observe que um erro foi encontrado, ele está marcado de vermenho.

Para resolver esse problema, abra o Terminal e digite o comando sudo chown -R www-data.www-data /var/www/Joomla/

Após digitar esse comando, volte ao navegador e clique em Verificar Novamente. Atualize a página.

Veja que não existe mais problemas. Clique em Próximo.

É exibida na página quatro, a licença GNU/GPL. Clique em Próximo.

No Passo 4, é só seguir as dicas oferecidas na própria página. Preencha os campos em branco e clique em Próximo.

No Passo 5 você pode deixar os campos em branco. Clique em Próximo.

No Passo 6, os campos como Nome do Site, Seu e-mail, Senha do admin e Confirme a senha do admin, serão preenchidos de acordo com o desejado. Após preencher, clique em Instalar exemplo de conteudo.

Clique em Próximo.

Como está escrito na página, Parabéns! O Joomla! Está instalado.

Agora o que você precisa é apagar o Diretório de Instalação.

Abra o Terminal e digite sudo rm -rf /var/www/Joomla/installation


Pronto. Você já pode criar seu web site num dos Gerenciadores de Conteúdo mais arrojados que existe. Além de tudo, ele é Software Livre. Aproveite!

Buscamos colaboradores

Em nossa nova fase, estamos procurando colaboradores para fazer parte do grupo de colunistas. No momento estamos procurando por todo o tipo de conteúdo, seguindo apenas duas regras:

  1. Todo o conteúdo publicado no site estará sobre uma licença Creative Commons
  2. Todo o conteúdo tem que estar relacionado a distribuição Linux Ubuntu

Novos colaboradores terão seus artigos revisados antes de serem autorizados a serem divulgados no site. Seguindo as duas regras básicas, escrito em bom português e não contendo palavras de baixo calão, todos os artigos serão liberados e os créditos serão dados ao colaborador que o escreveu.

Todos os colaboradores estarão listados no link Ubunteros onde alguns detalhes poderão ser informados pelo próprio colaborador.

Para ser um colaborador, envie um email para ubuntero@ubuntero.com.br para uma breve conversa e criação de usuários.

Ubuntu 11.04, atualizações até o dia 22/01/2011

Continuando os Screencasts sobre o Ubuntu 11.04, agora mostramos as mudanças ocorridas na versão até o dia 22/01/2011.

O vídeo mostra a mudança no comportamento das teclas Super+E, menu do Unity, LibreOffice, Banshee no lugar do Rhythmbox, barra auto ocultável agora é padrão, Firefox 4 e Ubuntu One.

Assistir no Youtube

Na próxima semana provavelmente não teremos um vídeo, estarei de férias e não posso prometer que conseguirei fazer um screencast até a data da viagem, mas farei o possível para isto.

Adicionar repositórios estando atras de um firewall

Artigo retirado e traduzido do site OMGUbuntu, tradução livre.

Tendo problemas com o Ubuntu na Universidade? MadnessRed tem a solução.

Um grande número de empresas e universidades bloqueiam todas as portas desconhecidas. Isto inclui as portas usadas para adicionar repositórios.

Este problema pode ser manobrado utilizando a porta 80 para adquirir a chave, MadnessRed escreveu um script para fazer isto, mas este script tenta outras portas primeiro ao utilizar o comando apt-add-repository e isto pode levar alguns anos até falhar.

Aqui está a melhor solução que ele encontrou, editar o script para que o apt-add-repository utilize a porta 80.

  1. Pressione Alt+F2 e digite “gksu gedit /usr/lib/python2.6/dist-packages/softwareproperties/ppa.py”
  2. Procure pela linha 88 e altere “keyserver.ubuntu.com” para “hkp://keyserver.ubuntu.com:80”
  3. Salve e feche.

Agora o apt-add-repository irá pegar as chaves pela porta 80, que provavelmente não estará bloqueada.

Problemas com gravação de vídeo com o Cheese

Infelizmente este artigo não irá resolver o problema de quem está sem conseguir gravar vídeos utilizando o programa Cheese. Este artigo tem como intuito divulgar um bug reportado por mim no launchpad e que fala exatamente deste problema de não se conseguir gravar vídeos utilizando o programa.

Para tirar fotos ou visualizar a imagem sem gravar tudo funciona perfeitamente, mas quando o assunto é gravar a imagem da webcam a conversa muda e o vídeo trava, fazendo com que o programa tenha que ser fechado, muitas vezes com o comando xkill.

Se você está passando por programa semelhante clique no link https://bugs.launchpad.net/ubuntu/+source/cheese/+bug/702517 e marque o bug como afetando você.

Clonando o ubuntu

As vezes migrar/clonar é o caminho, seja por problemas de hardware, invasões, corrompimento de sistema de arquivos, um “rm -rf” mal feito(kkk).. etc

É claro os pacotes, são só os pacotes, temos os dados e as configurações, não é o caso, retrataremos aqui, apenas a seleção de pacotes, mas torcemos pela integridade dos seus backups ;).

pre-requisito:

1- S.O. origem/destino identicos, versão, arquitetura, etc
2- Mesma lista de Repositórios e é claro sudo apt-get update

Salvando a lista na maquina de origem: no console

  • sudo dpkg –get-selections > packs.txt

copie o arquivo packs.txt para o servidor destino….
Restaurando a seleção na maquina destino

  • cat packs.txt |sudo  dpkg –set-selections

e em seguida…

  • sudo apt-get dselect-upgrade

ou se preferir utilize a ferramente dselect (apt-get install dselect)

logo após, mãos a obra para restaurar os dados e as configurações, ao menos não será necessário utilizar o apt-get por um bom tempo.

ABS. L4n


Como gravar suas conversas do skype

Pensando em algumas novidades para o Ubuntero, fui atras de alguns programas para gravação de conversas pelo skype. A procura não foi difícil, logo na primeira página de busca encontrei o que eu desejava, e o melhor, encontrei um PPA. O programa se chama “Skype Call Recorder”.

Para instalar abra o terminal e digite, ou copie e cole os comandos abaixo:

sudo add-apt-repository ppa:dajhorn/skype-call-recorder
sudo apt-get update
sudo apt-get install skype-call-recorder

Para utilizar o programa esteja com o Skype aberto e vá no menu Aplicativos -> Internet -> Skype Call Recorder.

A primeira vez que utilizar o programa, as janelas abaixo serão abertas. A primeira é um aviso de que o programa está se conectando ao skype e a pergunta se você autoriza o programa a fazer esta conexão.

A segunda tela é apenas uma mensagem de boas vindas.

Quando em execução, o programa fica na área de notificação e ao clicarmos em seu ícone, botão direito ou esquerdo, um menu aparece com as opções do programa.

A opção mais importante é “Open preferences…”. Clicando nesta opção teremos uma janela com as configurações do programa. As configurações padrão já são suficientes mas algumas coisas podem ser interessantes de alterar como o modo de gravação que pode ser automático ou uma pergunta pode ser feita a cada ligação, local onde os arquivos serão salvos e o nome utilizado para cada arquivo gravado, formato de gravação e qualidade, etc …

Agora é só fazer suas chamadas utilizando o skype e gravar as conversas. É legal avisar as pessoas de que a conversa está sendo gravada, algumas pessoas não gostam e consideram este tipo de coisa como invasão de privacidade e até falta de respeito, então use com moderação.

Mais sobre Ubuntu 11.04

Abaixo seguem dois vídeos mostrando um pouco mais do funcionamento do Ubuntu 11.04 alpha 1. Constantemente temos mudanças e estes vídeos podem estar desatualizados a qualquer momento.

O primeiro vídeo mostra a barra de aplicações auto ocultável com a utilização do compiz.

No segundo vídeo podemos ver um pouco do comportamento da barra de aplicações do Unity quando o espaço já está totalmente utilizado por aplicações abertas.