Ubuntu, migrar ou não? Eis a questão.

Categoria: Ubuntu | Palavras-chave: , , ,

Olá pessoal!

Doravante vocês terão a visão de um, diríamos, “usuário comum” em computadores pessoais, precisamente no Ubuntu Linux. Sim, este que vos escreve não entende de programação, tampouco linhas de comando, mas vai dar sua contribuição para o Ubuntero (Viva a democracia!), mostrando as vantagens de migrar para software livre.

Deixo claro que são apenas feedbacks com intuito de compartilhar experiências de utilizar um sistema robusto, confiável e o melhor de tudo, gratuito.

Há anos testei várias versões do Ubuntu, porém, a minha paixão só ocorreu mesmo com a 10.04 LTS – Lucid Lynx, que diga-se de passagem arrebatou com seu visual agradabilíssimo.

Quando se migra de vez para o Linux, a preocupação mais comum é saber se os programas que você possuía noutro universo, continuarão a atender suas necessidades.

Bom, se for você for usuário como eu, que precisa tão somente de planilhas, editores de texto, programas para tratamento de fotos, mensageiros instantâneos e um ótimo navegador de internet, garanto que o Ubuntu atende sim e faz muito mais do que isso.

Para estudar, navegar na internet, entrar em contato com parentes e tantas outras tarefas do cotidiano, o Ubuntu não deixa nada a desejar, muito pelo contrário, me ajuda e muito no dia-a-dia.

Então por que as pessoas não migram? Existem várias respostas para esta pergunta, seja ela por medo, programas não compatíveis, comodismo e  tantos outros “porquês” que não alavancam de vez sua usabilidade contínua.

Converter, digo, convencer seu amigo ou amiga a usar o Ubuntu[bb] não é uma tarefa fácil, mas é bacana ver alguém se virando manuseando o sistema para tarefas do seu dia-a-dia. Enxergamos nestes casos, a essência do que o Ubuntu nos traz e quer dizer: “Humanidade para os outros. Sou o que sou pelo que nós somos”.

Portanto, não sintam receio em migrar[bb] para algo que podemos confiar, afinal arriscar-se é um verbo que faz parte de toda nossa vida. Palavras de Ubuntero.

Publicado em 31 de Janeiro de 2011 | 14 Comentários

Milton Rodrigues

Milton Rodrigues

Servidor Público, acadêmico de Letras e apaixonado por Software Livre, sobretudo Ubuntu. No tempo livre, tenta pregar a filosofia do Software Livre para amigos, ainda que sem sucesso. :)

Mais posts do autor (5)

14 Comentários

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Planet Ubuntu Brasil, Jannes Carvalho, Daniel Muntaner, lekitus, Thomas Freitas and others. Thomas Freitas said: RT @PlanetaUbuntuBR: Ubuntu, migrar ou não? Eis a questão. http://bit.ly/g1eh0k […]

  2. Pamela disse:

    Migrei para o Ubuntu a pouco tempo e não poderia estar mais satisfeita, ele é leve, seguro, e simples. Perfeito.

  3. Milton disse:

    Concordo plenamente Pamela. Minhas irmãs estão se adaptando e também adoraram a performance e a beleza do Ubuntu.

  4. Fabiano disse:

    As pessoas não migram, porque tem que ter uma pré disposição para ler e estar aberto a reaprender a ser um usuario básico novamente, e isso não é o que a maioria quer. Trabalho diariamente arrumando impressoras e usando Ubuntu desde a versão 9.04 e já estamos na 10.10. Mesmo com ótimo conhecimento na área de informatica, teve momentos perdi a paciência. Mas valeu a pena, agora naturalmente uso Ubuntu, e estou me preparando para Certificação LPIC-1 , sem deixar de dar suporte ao pessoal que usa Windows

  5. Gabriel disse:

    Olha, diria que o maior porque é o “comodismo”. Claro que não é facil migrar de OS, exigi muita disposição, coisa que muitos poucos usuarios comuns tem. Eles querem apenas ligar o pc e continuar fazendo tudo que sempre fez, da forma que sempre fez e pronto, sem tem que aprender nada novo. Quando migrei para oUbuntu na versão 10.04 não foi mesmo simples no começo, a aparencia diferente, os comandos… mas com o tempo tudo foi ficando obvio, intuitivo e simples como nunca pensei, havia tido uma experiencia anterior no Mandriva e me decepcionei um pouco, mas o bom do linux é isso, liberdade de escolha… não desisti e hoje não me arrependo, não trocaria meu ubuntu gratis por nenhum Win de presente, seja ele o XP, o Vista e o 7 (que detestei na verdade… que venha o Win 8, o 9 o 10, o 75… no meu note não entra…

  6. Fabio disse:

    Uso desde a versão 7 em boot duplo com o Windows, nunca migrei totalmente por causa dos games, mesmo podendo ajeitar com o Wine, optei por manter outro sistema, mas fora isso ele supre e muito as necessidades.

  7. Milton disse:

    Obrigado pelos comentários pessoal. É isso aí, cada um vivendo à sua maneira de utilizar o sistema, respeitando as escolhas.

    Em breve mais artigos para vocês.

  8. Esdras Andrade disse:

    Eu uso Ubuntu no computador do meu trabalho, no meu PC em casa, no meu notebook e no meu netbook. Minha esposa usa em seu notebook e, hoje tive a grata surpresa de um irmão meu comprar seu primeiro laptop que já veio com win 7 home instalado e me pediu para removê-lo e que instalasse o Ubuntu.
    Sempre fiz propaganda do Ubuntu e, finalmente hoje ele se convenceu de que o Ubuntu lhe trará segurança e estabilidade.

  9. Luciano disse:

    Caro Amigo Ubunteiro. Eu saí da matrix no começo do ano e desde então uso ubuntu. Comecei no 9.04 e acho fantástico e a cada dia procuro novas features interessantes para instalar. Aprendo muito no seu blog, no Ubuntudicas e no ubunted.

    A única coisa que sou um pouco insatisfeito é com pacote de escritórios pois ele demora muito de abrir. Pra piorar em uma das últimas atualizações ele instalou o libreoffice 3 . Pronto! Agora lascou tudo!! Demora muuuuuiiiiitttttoooo ! Depois de aberto funciona show! tem tudo que o usuário comum precisa.

    Não entendo bulhufas de comandos no terminal !!! Uso apenas control + c e control+v nele! Teria alguma dica bacana para acelerr a abertura do libreoffice !? Se tiver manda aí pra nós ! Parabéns pelo trabalho show de bola

  10. Vasco disse:

    Uso Ubuntu desde a versão 9.10 Karmic Koala e, apesar de ainda ter uma partição com o Windows, já não o uso, está lá porque meus pais de vez em quando precisam alguma coisa dele. Já não sou gamer como era, mas tem bastantes jogos para GNU/Linux muito bons que se quisesse fazia outra coisa senão jogar.

    @ Esdras Andrade: tente com seu irmão pedir o reembolso do Windows, há vários casos de sucesso posso indicar este http://uivemosjuntos.blogspot.com/2010/12/como-ter-um-netbook-livre-de-windows.html. Ninguém deve ser obrigado a pagar por um produto que não quer comprar.

  11. Anderson disse:

    Realmente me identifiquei com esse texto. Já tentei converter muitos amigos e familiares a usarem Ubuntu e nenhum deles aceitou, mesmo que eu mostrasse todas as suas vantagens, todos relutavam, acho que pensam que tudo é feito via terminal, que aliás, me divirto utilizando, não mais como no começo, quando achava tudo complicado. Comecei no 9.04, e hoje, no 10.10, não penso em largá-lo jamais.

  12. Eu já coloquei o Ubuntu no computador da casa, e hoje minha irmã de 9 anos naturalmente o adotou como o preferido. Minha mãe ainda esta tendo dificuldades, mas pelo que estou podendo observar ela está entrando mais no Ubuntu do que no windows, segundo ela, por que ele entra mais rápido.

    O maior problema na maioria dos usuários é que eles não dão chance pro Linux, como foi citado pelo Anderson, acham que tudo é na base do código, e que tem que saber listas e listas de códigos o que não é verdade, a instalação através do Synaptic é bem fácil, e mesmo os programas que necessitam de código, está cheio de tutoriais que tranformam o processo praticamente em um Control C Control V.

  13. Nathália disse:

    Milton,

    Eu sou aquelas adeptas ao sistema antigo .. o tão famoso windows. Por descrição própria acho que a facilidade de já saber com o que você está lidando é o que faz as pessoas não mudarem seu sistema. Quem sabe num futuro próximo eu tenha coragem em desbravar o Linux..

    Grande abraço …

  14. Luiz Alexandre disse:

    Eu instalei o ubuntu com certo receio, mas confesso estou satisfeito 100% !!!!

Deixe seu comentário

Website