Ubuntu e a sustentabilidade

Categoria: Ubuntu | Palavras-chave: , ,

Já pararam para imaginar que usuários do Ubuntu são mais “verdes”, contribuem para a sustentabilidade e meio ambiente? Sim, ainda que a grosso modo.

Citamos várias vantagens de se utilizar o Ubuntu em artigos anteriores, mas ainda não tínhamos falado sobre o tema predominante no século 21: a sustentabilidade.

Analisem comigo: O consumidor chega à loja e compra um computador com sistema operacional pago e volta “feliz” para casa. A economia que este cidadão teria em comprar um PC ou notebook com um sistema operacional gratuito (Ubuntu de preferência), daria para investir seu rico e suado dinheirinho na poupança, ou melhor, comprar algumas mudas de árvores e plantar naquela praça próxima de casa.

A ideia é interessante, pois sabemos que cada produto que ligamos à energia elétrica, aumenta-se o impacto ambiental em cima disso. Então por que não fazer como no exemplo acima que acabara de citar? Bacana não?

Outro importante papel desempenhado pelo Ubuntu na ideia sustentável é o tempo de inicialização e desligamento do sistema. No meu Netbook LG X130, a inicialização são de apenas (pasmem!!) 10 a 15 segundos, enquanto que o desligamento são de míseros 4 a 8 segundos.

Tudo bem que isso não significa quase nada na economia de energia doméstica, mas pensando no coletivo de um modo geral, isto é sustentabilidade.

Existem diferentes maneiras de aliar o Ubuntu à sustentabilidade, sempre em prol do meio ambiente. Se você quiser ajudar, consuma de forma consciente e claro, use Ubuntu no seu dia-a-dia. A natureza agradece. :)

Publicado em 12 de fevereiro de 2011 | 12 Comentários

Milton Rodrigues

Milton Rodrigues

Servidor Público, acadêmico de Letras e apaixonado por Software Livre, sobretudo Ubuntu. No tempo livre, tenta pregar a filosofia do Software Livre para amigos, ainda que sem sucesso. :)

Mais posts do autor (5)

12 Comentários

  1. Eduardo Barbosa disse:

    Parabéns pelo post.
    Concordo quando se fala da ligação entre o Ubuntu e a sustentabilidade.

    Posso citar outro exemplo também. O usuário pode fazer o download se quiser da distribuição Ubuntu. A imagem não precisa, necessariamente ser gravada num CD. Pode ser gravada num simples Pen Drive. Isso diminui o uso de CDs. Ao contrário de outros sistemas operacionais, pagos, que gastam muitos materiais, como plástico, na confecção de embalagens pra o produto.

  2. […] This post was mentioned on Twitter by Digital Side and Ivan Brasil Fuzzer, Ubuntero. Ubuntero said: Novidade no Ubuntero – Ubuntu e a sustentabilidade – http://bit.ly/hjxqH9 […]

  3. Temos também a economia de CD/DCD, impressos (que a MS adora mandar junto com notebooks novos), atualização de versão (que no caso do Windows, temos que comprar um box novo ou pedir a mídia)… temos muitos exemplos!

    Infelizmente não tenho como largar o Windows no momento, mas que Linux é mais “ecológico”, isso é.

  4. Milton Rodrigues disse:

    @Eduardo Barbosa, obrigado!

    Perfeitamente lembrado, além dos pendrives, os Lives CDs são uma mão na roda, pois com um único CD você distribui e compartilha conhecimento.

  5. Em relação aos CDs, para cada programa é um Cd diferente, por exemplo os softwares proprietários como da Adobe, Corel, os pacotes do Office. Seja original ou pirata estão causando um impacto ao meio ambiente.

  6. Felipe disse:

    Estou interessado em adquirir um LG X130 0km mas não encontro-o comercializado sem o Windows 7 Starter. Você comprou-o sem o Windows pré-instalado ? Onde foi ? Gracias…

  7. Milton disse:

    Olá Felipe!

    Dificilmente você vai encontrar um Netbook com Ubuntu. O que eu fiz foi o seguinte: comprei o Netbook e pedi a loja para retirar o Windows, pois isso se tratava de “compra casada”, o que é proibido por lei segundo o código do consumidor. Foi uma batalha, mas consegui.

    Apesar de ser uma dor de cabeça isso, ninguém pode te obrigar a comprar uma coisa que você não quer, por isso peça somente o netbook sem sistema operacional (deve economizar uns R$200,00). Caso realmente a loja te vender o produto com SO, instale o Ubuntu normalmente via pendrive ou drive óptico.

    Obs.: Se comprar com o Windows e quiser ressarcimento do valor posteriormente, jamais aceite o contrato quando ligar o computador, ok!

    • E só vai conseguir ressarcimento se o outro sistema operacional estiver discriminado na nota, se não estiver é fácil a empresa dizer que é brinde e não faz parte do custo do produto.

  8. Felipe disse:

    Obrigado pelas explicações, Milton.

  9. Felipe disse:

    Interessante mas uma obs: ninguém precisa economizar para comprar mudas de árvores e plantá-las: elas são fornecidas gratuitamente, e dependendo da quantidade e destino, com plano de cuidado até por 2 anos. Doações vão das secretarias municipais, às ongs, e mesmo empresas…

  10. Milton disse:

    Olá Felipe!

    Realmente, tem toda razão. Mudas de árvores conseguimos com governamentais e ONGs.

    O intuito do artigo na verdade vai muito além disso, econômia aliada à sustentabilidade. :)

  11. Felipe disse:

    Opa… entendido… de qualquer forma entendi muito bem sua preocupação… o dinheiro economizado com as licenças poderia ser, por exemplo, doado aos voluntários que desenvolvem o seu software livre predileto e talvez, quem sabe, o desenvolvedor aplicaria esforços para satisfazer aquele recurso que você sempre quis na sua aplicação. Ou então para aquele grupo de desenvolvimento de seu jogo predileto (indie?!) para impulsionar o GNU/Linux também na direção dos games, afinal de contas “desenvolvedores precisam comer.”

    []’s

Deixe seu comentário

Website