Modem ONDA MSA190UP no Ubuntu Natty 11.04

Eventualmente me aparecem com estes modems 3G ching-ling que nossas operadoras adoram vender. Este ditod modems sempre dão algum trabalho para quem usa Linux, e o problema é a fabricação porca que inventaram para eles. Geralmente eles são ao mesmo tempo Pendrives e Modems, sendo que a identificação do hardware é a mesma para os dois dispositivos que estão em um só. Nem preciso dizer que isso é uma grande gambiarra e que só podia gerar problemas.

O último que me apareceu foi este ONDA MSA190UP que, embora reconhecido pelo sistema, não conectava e logicamente não navegava. Depois de algumas tentativas triviais recorri a internet e encontrei uma postagem do blog Webyts que resolveu o problema.

A primeira coisa a fazer é criar um arquivo “/etc/usb_modeswitch.d/19d2:2000:uPr=ONDA_WCDMA_Technologies_MSM”. Para isso abra o gedit pressionando as teclas ALT+F2 e digitando o comando “gksu gedit /etc/usb_modeswitch.d/19d2:2000:uPr=ONDA_WCDMA_Technologies_MSM”.

No arquivo aberto copie o conteúdo abaixo, cole e salve o arquivo.

###################
# ZTE devices
# Onda MSA190UP

DefaultVendor= 0x19d2
DefaultProduct= 0x2000

TargetVendor= 0x19d2
TargetProductList="0001,0002,0015,0016,0017,0031,0037,0052,0055,0063,0064,0091,0108,0128,0091,0092"

MessageContent="55534243123456782000000080000c85010101180101010101000000000000"

O segundo passo é criar o arquivo “/etc/udev/rules.d/77-mm-zte-port-types.rules” da mesma maneira que foi feita acima apenas trocando o arquivo. Copie o texto abaixo, cole e salve o arquivo.

ACTION!="add|change", GOTO="mm_zte_port_types_end"
SUBSYSTEM!="tty", GOTO="mm_zte_port_types_end"

SUBSYSTEMS=="usb", ATTRS{idVendor}=="19d2", GOTO="mm_zte_port_types_vendorcheck"
GOTO="mm_zte_port_types_end"

LABEL="mm_zte_port_types_vendorcheck"
SUBSYSTEMS=="usb", ATTRS{bInterfaceNumber}=="?*", ENV{.MM_USBIFNUM}="$attr{bInterfaceNumber}"

ATTRS{idProduct}=="0091", ENV{.MM_USBIFNUM}=="04", ENV{ID_MM_ZTE_PORT_TYPE_MODEM}="1"
ATTRS{idProduct}=="0091", ENV{.MM_USBIFNUM}=="01", ENV{ID_MM_ZTE_PORT_TYPE_AUX}="1"

LABEL="mm_zte_port_types_end"

Depois disto, conecte o modem no computador e clique no menu de redes e vá em Editar conexões.

menu redes

Selecione a aba “Banda larga móvel” e clique em adicionar.

redes aba banda larga

Siga os passos das imagens abaixo tendo atenção de selecionar a sua operadora de conexão 3G.

configuração 3G configuração 3G configuração 3G configuração 3G

Espero que funcione para todos, eu testei com chip da VIVO e TIM.

Gostaria de lembrar que a Vakinha que vai sortear uma caneca Oficial do Ubuntu ainda está rolando. Basta doar o mínimo de R$ 5,00 para participar do sorteio. O endereço da vakinha é http://t.co/w29sbun

Angry, Drunken Dwarves [Tetris para Ubuntu]

Captura de tela Angry Drunken Dwarves

 

Sobre o jogo

Angry, Drunken Dwarves (ADD), é um jogo “baseado” no estilo Tetris, mas com uma estratégia um tanto diferente. O objetivo do jogo é a construção de grandes pedras, combinando-se as cores, então quando agrupados 4 bloquinhos da mesma cor, eles são quebrados, transformando-se em um bloco maior de mesma cor. O jogo tem algumas funções diferentes que é perceptível durante os desafios. A primeira pessoa cujo campo encher, perde. O angrydd possui sete personagens jogáveis, seis níveis, modos de jogo, jogadores secretos e uma trilha sonora original.

Tela do jogo Tela do jogo Tela do jogo Tela do jogo Tela do jogo

Comandos

Como é de se esperar jogar ADD é muito simples. São usadas apenas as teclas de navegação, ENTER e Esc. Use as setas esquerda e direita, para escolher na tela principal, o modo de jogo que deseja. Use ENTER para executar o jogo e Esc para sair. A tecla que muda a orientação do bloco é a seta para cima, seta para esquerda e direita para mover-se de um lado para o outro. Fácil!

Download

Fonte original

Linux

Fonte secundária

Linux

 

Notas

  • Pacote no formato .deb (4,5MB), é só clicar e instalar;
  • Angry, Drunken Dwarves rodará normalmente desde que você tenha instalado a biblioteca Python 2.3 ou superior;
  • Suporta joysticks compatíveis com o sistema;
  • Não joga em rede;
  • Open Source (Código Aberto).

Bom, para quem quiser relembrar desse clássico jogo, fica a dica. O jogo é ideal para crianças ‘ubunteros’, pelo menos eu conheço algumas que já são influenciadas por seus pais a entrarem no mundo open source.

5 anos

Quem diria? Há cinco anos começava a história deste blog. No meu quarto, em um pentium 100 com 32 MB de Ram começou o Ubuntero. No início nem nome tinha o blog, logo depois recebeu o nome de Ubuntero. Nos primeiros meses era um milagre ter 50 page views e o pentim 100 dava conta com sobra, mas o blog começou a se tornar conhecido e o pentium 100 foi substituído por um k6-II 500 com 128 MB de memória e assim foi por um bom tempo até começar a ser hospedado em um servidor de verdade.

No início era apenas um blog pessoal sem nenhuma pretensão ou qualidade de texto. O tempo passou e o blog correu o risco de ser fechado por motivos pessoais. Passada a turbulência pessoal o site voltou e mais forte do que antes. Novos colaboradores entraram para o grupo no decorrer da nossa caminhada e hoje contamos com 15 colaboradores, uns mais ativos que outros mas todos com o ideal de compartilhar o conhecimento.

Não temos como comemorar sorteando brindes como outros blogs e sites fazem, mas continuaremos com o que sabemos fazer melhor que é postar sobre nossas andanças no mundo de software livre e principalmente os problemas que conseguimos superar.

Aos colaboradores, quero fazer um agradecimento muito especial. Sem vocês o Ubuntero não teria chegado onde chegou, pois sozinho não conseguiria dar a devida atenção a todos os assuntos possíveis.

Aos leitores, um muito obrigado pelos comentários e críticas que fizeram e farão com que o site melhore a cada postagem.

Tangram no Ubuntu

Até que enfim encontrei nos repositórios do Ubuntu o jogo Tangram. Em janeiro desse ano, publiquei um post sobre uma animação feita com o tangram e disponibilizei o jogo para download apenas para o sistema operacional Windows.

Mas afinal, o que é o Tangram?

O Tangram é um jogo de enigma chinês onde o jogador tem que organizar um conjunto de peças para combinar uma dada forma. Todas as peças precisam ser usadas e não podem ser colocadas umas sobre as outras. As peças são cinco triângulos, um quadrado e um paralelogramo.

Segundo a Wikipédia, com o Tangram é possível montar mais de 1700 figuras com as 7 peças. Esse quebra-cabeça, também conhecido como jogo das sete peças, é utilizado pelos professores de matemática como instrumento facilitador da compreensão das formas geométricas. Além de facilitar o estudo da geometria, ele desenvolve a criatividade e o raciocínio lógico, que também são fundamentais para o estudo da matemática.
Não se sabe ao certo como surgiu o Tangram, apesar de haver várias lendas sobre sua origem. Uma diz que uma pedra preciosa se desfez em sete pedaços, e com elas era possível formar várias formas, tais como animais , plantas e pessoas.
O software
Neste post mostrarei dois softwares que encontrei nos repositórios do Ubuntu. O Tangrams (gtans) e o GLPeces, ambos software livre.

  • O gtans contém mais de 380 figuras para jogar-se. Ele usa o mouse para controlas as peças e é altamente personalizável usando a interface.
Interface do gTans
Dica: Selecione a figura com o botão esquerdo do mouse e use o botão direito para girar as figuras.
Tamanho: 827 KB
Versão: 1.99.0-1
Licença: Código Aberto
Idioma: Inglês
  • GLPeces permite jogar 33 modalidades diferentes de tangram e inclui mais de 4600 figuras para resolver. Além disso, ele permite a criação de novas figuras e competições. GLPeces é especialmente concebido para uso em educação.
Interface do GLPeces
Tamanho: 2,699 KB
Versão: 4.0.2-1
Licença: Código Aberto
Idioma: Portguês do Brasil
DOWNLOAD
Os dois links acima são linkados para baixar pacotes no formato .deb. Você pode instalar via Central de Programas do Ubuntu, pesquisando por Tangrams e GLPeces.
Tangram online

Você pode também se divertir jogando com o Tangram no seu próprio navegador de internet. Acesse o site http://www.lagranepoca.com/juegos/tangram e aproveite.
Apesar da imagem do vídeo estar ruim, o vídeo tem uma boa qualidade visual.

Algumas formações feitas com o Tangram

Pessoas 

 

Alguns animais
Fonte de Apoio:

Make It Open

Tem um projeto de Software Livre mas está com dificuldades de encontrar patrocínio para tocá-lo adiante? Este é um problema muito comum para quem começa um projeto de Sofware Livre. Para tentar resolver este problema agora os desenvolvedores podem contar com a iniciativa do site “Make It Open“.

Como desenvolvedor/criador de um projeto você pode cadastrá-lo no makeITopen. Ao fazer isso você permite que outros usuários forneçam apoio financeiro para seu projeto em troca de recompensas definidas por você e da disponibilização de seu software para download na plataforma do site com uma licença compatível com a filosofia OpenSource. Essas recompensas podem ser desde um agradecimento especial nos créditos do seu software, algum brinde relacionado ao seu projeto, ou qualquer outra coisa que você desejar; sua imaginação é o limite para determinar as recompensas que serão oferecidas.

Como apoiador de projetos você pode ajudar várias iniciativas de desenvolvedores se tornarem realidade e além disso ganhar recompensas pela sua ajuda e terá a possibilidade de realizar o download do software apoiado, contudo, o sentimento de participar de algo grandioso é indescritível e você pode fazer parte disto. Você poderá ajudar os projetos por meio do sistema de pagamentos PagSeguro da empresa UOL, o que torna cada transação simples e segura.

Se você se interessou pela iniciativa, acesse o site http://www.makeitopen.com.br e comece a contribuir com os projetos ou cadastre o seu próprio.

Ubuntu 11.10 sem Synaptic

Ícone da central de programas do UbuntuSe você é da antiga deve gostar de usar o Synaptic e não a Central de Programas do Ubuntu. Para você tenho uma má notícia, o Ubuntu 11.10 não trará o Synaptic em sua instalação padrão.

No lugar teremos apenas a Central de Programas do Ubuntu, que deve ser redesenhada e as funções do Synaptic, que ainda não estão presentes na Central de Programas, devem ser implementadas para.

Se mesmo assim você não se acostumar a usar a Central de Programas, não fique triste, o Synaptic continuará disponível nos repositórios e poderá ser instalada via “apt-get install synaptic” ou pela próprioa Central de Programas do Ubuntu.

O que nos resta por enquanto é aguardar pelas implementações na Central de Programas do Ubuntu para ver se ele consegue substituir com a mesma qualidade este ancião do gerenciamento de pacotes.

Thunderbird 5 Beta

Mozilla Thunderbird

Logotipo Mozilla ThunderbirdDizem as “más” linguas que o Ubuntu 11.10 virá com o Mozilla Thunderbird no lugar do Evolution. Para mim isto será bom, pois sempre instalo o Thunderbird após a instalação do Ubuntu.

Estou testando o Ubuntu 11.10 alpha 1 e ainda não vi esta alteração, mas isto deve vier com o tempo, afinal, nem o tema estava aplicado até o inicio do feriado.

Mas se você já usa o Thunderbird e quer ter a versão 5 beta 2(última beta) siga estes simples passos:

Abra o terminal. Pressione a tecla super(windows) e digite terminal e abra o primeiro ícone. Digite o seguinte no terminal:

sudo add-apt-repository ppa:mozillateam/thunderbird-next
sudo apt-get update && sudo apt-get install thunderbird

Pronto, se estiver com o Thunderbird aberto, feche e abra novamente, caso contrário, pressione a tecla super e digite thunderbird e dê enter que você já estará usando a versão 5 beta 2.

Chromium Browser – e Google Chrome – dando suporte ao Unity

Primeiro dia de férias e resolvi re-fazer esse post, depois de ter visto algo semelhante no site do André Gondim. A partir da versão 13 do Chromium Browser, e a versão 12 do Google Chrome, começou um ciclo de suporte ao Unity. Por enquanto no Chrome, somente há o suporte ao Global Menu do Unity. Já no Chromium, há o suporte ao Global Menu e também à barra do Unity, mostrando o progresso e a quantidade de downloads, sendo esse segundo recurso do Chromium nativo dele.

Se quiser fazer o download da última versão estável do Google Chrome, clique aqui. Caso queira a última versão do Chromium, no canal de desenvolvedor, que tem todos os recursos, vai precisar usar o terminal, os comandos são os seguintes:

sudo add-apt-repository ppa:chromium-daily && sudo apt-get update && sudo apt-get install chromium-browser

Caso queira a versão estável, está aí:

sudo add-apt-repository ppa:chromium-daily/stable && sudo apt-get update && sudo apt-get install chromium-browser

Vale lembrar que pra ativar, vá no about:flags e procure pelo seguinte.

Suporte experimental à barra de menus GNOME e ative. Na versão catorze do Chromium, isso já veio por padrão.

Kernel 2.6.39-0 no Ubuntu 11.04

Monitor - kernel novo

Kernel 2.6.39-0 no Ubuntu 11.04

Desde o primeiro instante de que eu instalei o Ubuntu 11.04 no meu notebook, na versão alfa 3, percebi uma certa lerdeza, mas não era por causa da sua versão, que ainda era de desenvolvimento, e sim pela versão do Kernel que veio junto, e então acabava ficando lento na minha SiS. Fiz um pequeno teste no 11.10, e devo dizer que com a nova versão do kernel ficou muito mais veloz.

São três simples passos no terminal e tudo estará instalado e funcional. Os comandos são os seguintes:

sudo add-apt-repository ppa:kernel-ppa/ppa

sudo apt-get update

sudo apt-get install linux-headers-2.6.39-0 linux-headers-2.6.39-0-generic linux-image-2.6.39-0-generic --fix-missing

Se quiser tornar o processo mais automático, digite os comandos com && entre eles, para que vá diretamente.

sudo add-apt-repository ppa:kernel-ppa/ppa && sudo apt-get update && sudo apt-get install linux-headers-2.6.39-0 linux-headers-2.6.39-0-generic linux-image-2.6.39-0-generic --fix-missing -y

Ser der algum erro, tire o -y do final. É isso.

Mais uma coisa, os que puderem ajudem o Ivan na sua vaquinha, ajudem. Desculpa eu não poder ajudar, mas tô só com 20 reais, minha mãe não deixa eu contribuir e eu também tô precisando de uma vakinha pra poder comprar um notebook novo, com uma placa descente.