Linux Mint mais usado que o Ubuntu! Será?

Categoria: Ubuntu | Palavras-chave: , , ,

Desde ontem tenho lido mais e mais matérias sobre este assunto. Todos citam uma ou duas fontes que afirmam que o Linux Mint ultrapassou o Ubuntu em número de usuários depois de 6 anos de liderança do Ubuntu. Como não sou do tipo que simplesmente acredita no que lê e sempre vou atras de mais detalhes antes de escrever ou confirmar alguma coisa, lá fui eu entender o funcionamento do site Distrowatch, site responsável pela estatística tão divulgada nestes dois dias.

Aí vem a verdade. A notícia está sendo totalmente distorcida. Para explicar o porque desta distorção eu explico como funcionam as estatísticas do site Distrowatch. Quando você visita o site utilizando Linux, o mesmo registra qual distribuição Linux você está utilizando. Com base apenas neste dado é medida a “popularidade” das distribuições.

Com essa informação fica fácil entender a distorção, o título correto para as matérias divulgadas deveria ser algo do tipo: “Visitantes do site Distrowatch usam Linux Mint em sua maioria”. Sou capaz de apostar que se todos os usuários do Ubuntu acessarem a página principal do site hoje, no final do mês teremos uma surpresa vendo o Ubuntu superando o Linux Mint.

Antes que eu seja apedrejado, não desmereço em momento nenhum a distribuição Linux Mint, ela tem seus méritos. No entanto, temos que parar de sermos apenas consumidores de notícias, precisamos ser mais críticos e analisar o que nos é divulgado.

Publicado em 10 de novembro de 2011 | 22 Comentários

Ivan Brasil Fuzzer

Ivan Brasil Fuzzer

Faço parte do grupo Tchelinux(http://www.tchelinux.org). O Tchelinux é um grupo de voluntários que trabalha com software livre e ainda acredita que boas coisas podem ser feitas nesta comunidade; desde que saibamos repassar aos que estão iniciando que Software Livre é um aprender e repassar o conhecimento incessante. Sou líder do Ubuntu-BR-RS juntamente com a Marta Vuelma. Tentamos divulgar a distribuição e auxiliar novos usuários por todo o estado do Rio Grande do Sul, as vezes em outros estados também. Sou um amante incondicional de software livre. Vivo apaixonado pelo Ubuntu.

Mais posts do autor (856)

22 Comentários

  1. Daniel San disse:

    Bom saber sobre isso!!! Eu particularmente uso o Ubuntu e prefiro ele mesmo com essa alteração para o Unity. Mesmo muitos usuários gostando muito do Gnome Shell eu não gostei e estou utilizando o Unity, sei e acho que ele ainda tem que melhorar, mas ainda prefiro o Ubuntu pois ele traz muitas inovações e acho que o Linux Mint apenas muda um pouco o Ubuntu que já esta bom!!!
    Irei mostrar esse tópico para um amigo meu que disse que o Linux Mint esta superando o Ubuntu mas provavelmente ele não sabe desse “pequeno detalhe” sobre como a analise do site Distrowatch é feita. :)

  2. ximao disse:

    Neste momento não acredito mas num futuro próximo sim, o caminho que o Ubuntu esta a seguir está a levar muitos utilizadores a optarem por outras distribuições. Muitas dessas mudanças são radicais ao ponto de voltar a instalar o W7. Não sendo tão radicais e pelo que tenho lido o Linux Mint tem sido o candidato para utilizadores não satisfeitos com a “evolução” do Ubuntu.

  3. Com certeza a decisão do Ubuntu pelo Unity tem afastado usuários. A migração destes para o Linux Mint deve-se não ao fato de sua versão principal ser baseada no Ubuntu, mas por esta ainda trazer o Gnome 2.32 (não é a toa que a versão LMDE, baseada em Debian testing, é uma das mais baixadas). Mas claro, essa versão do Gnome será descontinuada pela equipe de desenvolvedores. Mas já existe uma equipe que desenvolve o MATE, que é um fork do Gnome 2.32.
    O Linux Mint 12 trará atualização para o Gnome 3 mas com uma camada em cima de sua área de trabalho que permitirá uma usabilidade próxima à do Gnome 2.x. Eles denominam essa camada de MGSE.
    Uma das mais recentes novidades do Gnome 3 é sua independência à GPU, o que permitirá seu uso normal em hardware sem aceleração gráfica. Mas é algo que ainda está em desenvolvimento. Mas isso pesará muito na decisão de muitos usuários quanto ao Unity.
    De qualquer forma, a pretensão para o Linux Mint 12 é de se ter Gnome 3 com MGSE e a opção para o MATE.
    Eu, do meu lado, ainda prefiro continuar usando meu Debian, sempre na versão stable, com a certeza de que sempre tenho um sistema seguro e estável. Que venha o Gnome 3!

  4. Não entendo porque muitos usuários criticam o Unity. Uma hora ou outra não vai ter como escapar, mesmo trocado de distro você irá se deparar ou com o Unity ou com o Gnome Shell.

    Ambas as interface são facilíssimas de usar e muito bonitas, para um usuário comum isso é fundamental.

  5. HearthBreacker disse:

    Como Ricardo disse, uma hora ou outra as pessoas vão ter que escolher entre o Unity e o Gnome Shell, e o próprio Mint vai se adaptar, pois poucos dias atrás no próprio site do Linux Mint foi publicado uma screenshoot da pŕoxima versão que ainda vai ser lançada e ela vai mesclar o Gnome Shell com a tradicional barra e menu iniciar do Mint…
    Eu já usei o Mint e digo que a versão completa realmente é ótima, más alguns programas e repositórios do Ubuntu fazem falta e aí voçê tem que instalá-los para usar os programas que já vem padrão no Ubuntu…

  6. Fabio disse:

    Eu sempre fiquei imaginando como funcionava o sistema do DistroWatch, muito interessante saber que ele detecta a distro que o visitante está usando.

    Com relação ao Unity, a ideia é boa, mas precisa melhorar muito.

    Estou usando o Kubunru 11.10 e estou completamente satisfeito. O KDE 4.7.2 está ótimo, estável e rápido.

  7. Ricardo disse:

    Na min ha opnião o Ubuntu deu um tiro no pé nao ouvindo as voz de seus usuários, e que eu pude ver no site do MiNT é que la´eles ouvem os usuários e por isto mesmo sem poder fugir da evolução para o Gnome 3, adaptará a interface para agradar seus usuarios. Na minha modesta opnião e sei q muito vão me odiar por isto, eu acho que a Canonical está se achando a ultima bolacha do pacote e acha q pode fazer o q bem entender que todos irão engolir, algo bem no estilo Microsoft. Só q as coisas nao são assim, é por isto que muitos estão migrando para outras distros, e no caso o mint esta bem proxima do que os ubunteiros desejam. Em relação ao site Distrowatch, fica claro se mais usuários mint visitam o site é porque tem mais usuário de mint do que do Ubuntu, ou vai dizer que nestes ultimos 6 anos tinha mais usuários ubuntu do q mint e eles resolveram nao entrar mais no site. É como medir o Ibope

    • Ricardo,

      O que estou criticando é a maneira com que as matérias foram escritas. As informações estão sendo dadas de maneira totalmente incorretas. O site não mostra quantos usuários de cada distribuição, então não pode ser parâmetro para dizer que uma distro passou a outra em usuários devido a estatísticas de acesso de um único site.
      Citar o Ibope foi um exemplo bem infeliz também, já que o Ibope faz a medição com dados estatísticos por região e faixa de renda. O Ibope não joga dados a exmo.
      Seguindo a lógica que estão divulgando sobre o Distrowatch, eu posso dizer que o número de usuários Ubuntu ultrapassou o número de usuários Windows, analisando somente os acessos ao site Ubuntero.

  8. Marco Aurélio disse:

    Na verdade não e contabilizado qual linux você usa, e sim qual linux você está visitando na distrowach por isso que o linux mint ficou na frente do ubuntu, esta todo mundo curioso com ele, se você verificar os últimos 7 dias verá que o Fedora esta em segundo lugar, já que acabou de ser lançado. Acaba que o site só mostra qual é a distro mais vista.

  9. marcelo disse:

    se continuar caminhando do jeito que está, o Linux Mint vai bater mesmo, para quem gostava do bom e velho ubuntu de antes vai adorar o Mint.

  10. Renato disse:

    Também, olha as fotos desse Linux Mint! É praticamente um windows! Por isso que o pessoal tá migrando!

  11. Aldo Nogueira disse:

    A maioria dos 20 milhões de usuários do Ubuntu nem sabe que o Distrowatch existe. Dizer que existem mais usuários de Mint do que Ubuntu baseado no contador do site deles é ridículo.

  12. Ricardo disse:

    Aldo, no minimo é infantil dizer q os usuarios Ubuntu nao conhece a Distrowatch, durante 6 anos eles eram os que mais frequentavam lá, esqueceu? Sejamos realista, a Canonical está tomando decisões que vão contra a grande maioria de seus usuários. Se é pra haver um debate que seja baseada na sinceridade e verdade dos fatos. Eu usu Ubuntu, mas nem por isto pretendo tampar o sol copm a peneira

    • Ricardo,

      O debate é a coisa mais interessante que um artigo pode gerar e quero que ele aconteça com toda a certeza.

      Eu entrei no Distrowatch apenas 2 vezes em 6 anos. Uma vez estava procurando uma distribuição que fosse pequena, no caso achei o Damn Samll Linux, e a outra foi agora que esta notícia foi divulgada totalmente atrafessada. Por isso eu entendo o que o Aldo quis dizer, acredito eu.

      Eu sei que o site existe, mas não me interessa saber de outra distribuição, estou satisfeito com a que estou utilizando, então porque eu entraria no site? Isso me leva a crer, com base na minha experiência apenas, que quem está satisfeito não reclama e muito menos procura outra alternativa. Afinal, porque eu vou procurar outra distribuição?

      Por isso também acredito que qualquer estatística baseada em acesso voluntário a um site está totalmente furada, porque apenas um perfil de usuário vai fazer este acesso, por mais variada que seja a audiência nos quesitos idade, formação ou faixa salarial.

  13. Tarcisio disse:

    Pra min nao tem problema nenhum, se o mint (utilizei o mint por alguns meses e nao tenho doque reclamar) for realmente mais utilizado q o ubuntu sao todos da mesma familia e nao ha porq criar discordia e nenhuma especie de conflito, eu so queria que o povo acabasse com essa alienação a microsoft, e migrasse para o mundo gnu/linux nao importa a distro.

    • Tarcisio,

      Não vejo nenhum problema também, o propósito do artigo é mostrar que não devemos simplesmente engolir uma notícia, pois esta foi divulgada de maneira totalmente errada e muita gente simplesmente acreditou cegamente, e o pior, tem gente que continua não entendendo que a notícia foi cuspida na mídia sem embasamento nenhum. Ela foi escrita apenas para ganhar audiência, e conseguiu porque poucas pessoas, ditas informadas, pararam para realmente analisar os fatos, aceitaram a informação simplesmente porque foi escrita e divulgada em grandes portais.
      Como digo no artigo, não desmereço nem um pouco o Mint, mas sim as matérias como foram escritas.

  14. Rhuan Lopes disse:

    Concordo que ainda é um pouco cedo para dizer que o Linux Mint está sendo mais utilizado e destronando o Ubuntu.
    Porém temos de concordar, ou pelo menos aceitar, que muitos usuários do Ubuntu estão descontentes com o Unity e procurando alternativas que supram suas necessidades.
    Eu sou um destes usuarios que não ficou satisfeito com o Unity, e que como alternativa está migrando para o Linux Mint.
    E pelo visto não voltarei tão cedo para o Ubuntu, já que sua nova versão (o 12.04) também virá com o Unity, parece que a Canonical se esqueceu um pouco dos seus usuários de desktops e resolveu apostar suas fichas nos touchs.
    Acho que ele poderiam resolver isso de uma forma bem simples, fazendo o SO Ubuntu com 2 ramificações (criariam o Ubuntu “Desktop”- focado para usuários de desktop com gnome) e (criariam o Ubuntu “Touch” – focado em smartphones, tablets e afins com o unity). É meio estranho usar um SO no computador de casa sendo que seu botoes e menus passam a idéia que são voltados e focados para aparelhos touch.

    • Rhuan,

      O que vejo são antigos usuários realmente abandonando o Ubuntu, no entanto, novos usuários preferem a nova interface do que a antiga do Gnome. Há muito tempo eu já havia escrito na lista de discussão o seguinte:

      Quem está descontente reclama em todos os canais que tem a disposição, quem está contente não tem porque reclamar e o que parece é que sempre tem mais gente descontente do que contente com a mudança!

      Isto eu escrevi quando fizeram a primeira mudança radical no design e cores na versão 10.04 e isso continua muito real e verdadeiro. Não vou me alongar mais porque já fiz isto em muitos lugares, talvez saia um vídeo especial onde eu tente explicar o meu ponto de vista.

      O que posso dizer agora é que o Mint vai ter que mudar a interface também, não vai conseguir ficar na antiga e ultrapassada interface do Gnome-Panel para o resto da vida, e o que as pessoas vão fazer? Pular de galho mais uma vez ou olhar o que o mundo está mostrando de novidade? O mundo está mudando e junto com ele as interfaces também, e a antiga interface do Gnome-Panel não é mais a mesma quando falamos em produtividade.

  15. Rhuan Lopes disse:

    Entendo o seu ponto de vista e concordo Ivan, temos que nos acostumar com as mudanças, até porque nessa área as mudanças e atualizações são constantes. E não dá pra ficar pulando de galho em galho e fugindo do futuro. Mas ao meu ver a Canonical poderia fazer algo mais atual e com uma nova interface, porém sem aspirar muito aos produtos touchs.
    Você com usuário do Ubuntu, sentiu muita dificuldade de usar essa interface Unity ? eu a achei muito bela, porém um pouco complicada de se mexer (pois já havia me acostumado com o menu do gnome) e achei o Unity pouco personalizável, e eu gosto de ter meu ambiente de trabalho com a minha cara. Ainda tenho dúvidas se migro pro Mint ou permaneço no Ubuntu.

    • Pessoalmente ganhei em produtividade com o Unity e não tive problemas de adaptação, inclusive eu comecei a usar o unity no Ubuntu Netbook Remix por ter gostado mais da interface do que a padrão.
      A falta de personalização é um problema, concordo plenamente. No entanto a culpa não é apenas do Unity, muita coisa foi quebrada por culpa do Gnome 3. Muitas coisas já estão planejadas para a versão 12.04 no sentido de personalização, temos que esperar para ver se será o suficiente.

  16. Laercio Motta disse:

    Se fosse com base no site do Google até daria para acreditar kkkkk

Deixe seu comentário

Website