Videocast #21 – Kubuntu 12.10

Categoria: Ubuntu, VídeoCast | Palavras-chave: , , , , ,

Demorou e foi difícil fazer esta gravação do desktop do Kubuntu. Nenhum gravador de tela está funcionando perfeitamente nos 12.10. Somando a vez que tudo deu certo, foram 5 vezes que gravei este episódio. Talvez por isso eu tenha focado mais nos problemas do que nas coisas boas do Kubuntu. Aproveitei o episódio para corrigir uma gafe sobre a não existência de um programa ao estilo central de programas no Ubuntu Gnome Remix 12.10.

Assistir no Youtube

Links

Publicado em 5 de novembro de 2012 | 10 Comentários

Ivan Brasil Fuzzer

Ivan Brasil Fuzzer

Faço parte do grupo Tchelinux(http://www.tchelinux.org). O Tchelinux é um grupo de voluntários que trabalha com software livre e ainda acredita que boas coisas podem ser feitas nesta comunidade; desde que saibamos repassar aos que estão iniciando que Software Livre é um aprender e repassar o conhecimento incessante. Sou líder do Ubuntu-BR-RS juntamente com a Marta Vuelma. Tentamos divulgar a distribuição e auxiliar novos usuários por todo o estado do Rio Grande do Sul, as vezes em outros estados também. Sou um amante incondicional de software livre. Vivo apaixonado pelo Ubuntu.

Mais posts do autor (856)

10 Comentários

  1. Rafael Neri disse:

    concordo com você quando disse que os aplicativos são extremamentes poluídos mas eles podem ser facilmente substituídos e isso não pode ser usado como empecilho para usa-lo. Outro fator interessante é que o Kubuntu não é um sistema bem polido, e que acaba gerando esses erros grotecos.

  2. BalgkarRs disse:

    Olá Ivan, sempre vejo o teu blog, sempre dou uma olhada em tudo oque tu posta, a melhor coisa que tu mostraste neste VCast,foi a parte final, a que falava do Xubuntu.
    Para mim é o melhor OS que eu já testei.
    Não digo perfeito, mas o melhor.
    E não digo isso para te influenciar de forma nenhuma, mas para pedir que tu dê atenção especial.
    Pois para mim a única coisa que ele precisa ser melhor é os bugs e o fato de ser ubuntu-based, ou seja, só lá no Ubuntu que tem que ser melhorado.
    Mas de resto eu sou EXTREMADAMENTE SATISFEITO COM O XUBUNTU..
    Eu uso 3 monitores nele, e ele simplesmente é de longe o melhor nessa questão, eu faço oque eu quiser com ele, 3 uso 5 barras, 2 para o principal, 2 para o secundário e 1 para o terceiro.
    Se consegue ativar o compiz nele, oque eu não gosto, por que para mim ele tem que ser RÁPIDO e leve, e é oque ele é. E já foi o tempo que os efeitos eram algo que com 256 tu fazia de tudo.,
    Além disso, se tu setar somente uma área de trabalho ele faz aquele efeito de bordas aderentes(acho eu que é esse o nome) ou seja, que ao se arrasta uma janela até a borda a janela se redimensiona.
    Lembra do xfce-goodies também.
    Por padrão tu pode configurar uma imagem para cada monitor e até mesmo uma pasta com várias imagens e que elas se alterem por conta própria para cada monitor.
    Usar o cairo docks nele dá até certo ponto uma substituição ao Compiz, oque eu já disse que não gosto, para mim o sistema tem que ser sóbrio e o mais ágil possível. Eu tenho uma boa máquina, 6gb ram, c2d,9600 e te digo, mesmo com uma boa máquina ele mal usa 1,5gb, tipo, ele inicial com em torno de 240mb e em média fica em 500mb, eu também uso ele no meu note, no meu trabalho, no pc da cas do meu pai , no da minha irmã, no da minha mãe, bom, como eu digo, eu tenho muita vontade de fazer mais pessoas utilizarem ele, só que eu acho que acaba que as pessoas querem o apelo visual em geral.
    E o xubuntu o apelo dele é justamente ser simples, prático, rápido, sem poluição visual e bem intuitivo.
    Bom, é isso então Ivan, eu poderia chorar ainda mais sobre o Xubuntu, mas é como eu te digo. Vai de pessoa né, nós todos poder criticar, defende e elogiar sem problemas, até por que no mundo Linux é isso né, opções e e focos não faltam né e o Xubuntu para mim é perfeito por que justamente, ele é aquilo que eu queria num OS.
    Grande abraço e tudo de bom.

  3. BalgkarRs disse:

    Ah, claro, Ivan, só para complementar.
    Embora eu saiba que tu irá comparar ele com o Ubuntu e todos os demais OS.
    Lembra, não se usa uma colher para tomar sopa né.
    São focos diferentes os do Ubuntu, o do Ubuntu G.Remix, o Kubuntu , todos eles do Xubuntu.
    O Xubuntu não substitui e ainda menos compete com eles.
    O foco dele é outro. É de ser leve e limpo e bugfree( thunar quebrou comigo acho que na casa das 3 vezes em mais de ano usando). Acho que o Parole que é o player de vídeo dele é muito fraco e até deveria ser retirado, substituído pelo VLC(que deveria ser o player base de todas as distros para mim,embora eu mesmo use ele e mais mesmo o SMPLAYER).
    Um comentário mesmo é que para mim, o fato dele vir “pelado” é muito positivo, pois eu gosto de instalar tudo manualmente. preferencialmente via “sudo add-apt-repository……..”

  4. wagner disse:

    Bom, aqui o meu kubuntu 12.10 ele carrega usando apenas 475 MB, estranho esse comentário seu dizendo que ele não limpa a memoria qdo se fecha um aplicativo, pois uso ele no meu notebook o dia todo, e nunca aconteceu nehum problema com o uso de memoria ram, trabalho com desenvolvimento e trocentos aplicativos abertos simultaneos, e quando fecho algum deles verefico o uso da memoria ram e ele abaixa o consumo.
    outro comentario foi sobre o uso do segundo monitor , eu particularmente uso acima do notebook, e a maioria que trabalha na empresa tbem, utiliza dessa forma, então não estranhamos a configuração de posicionamento do s monitores. Do restante sempre encontraremos algum problema, mais nada que prejudique o sistema.

    • Wagner,

      Interessante, é a primeira vez que vejo alguém relatar que é normal usar um monitor encima do outro, por aqui não vejo disso. Vivendo e aprendendo.
      O problema da memória não foi uma única vez, como disse no vídeo, foi 3 ou 4 dias que precisei reiniciar porque o sistema não liberava memória nem com todos os programas fechados e o mesmo não aconteceu no mesmo computador com Unity e Gnome-Shell.
      Como foi um teste de stress, tanto para o sistema quanto para mim que tive que aprender a trabalhar na nova interface, é natural que os problemas se destaque mais do que as coisas boas, por isso fiz questão de falar no início e no fim do vídeo que o sistema está bom para ser usado em produção.

  5. JoseRenan disse:

    A questão do Amarok ser poluído também não me agrada. Usei eles uns tempos atrás e ele era mais leve e sem grandes excessos. Meio complicado ele atualmente. Hoje em dia uso o Clementine, que, a meu ver, está melhor que o seu pai Amarok.

    Sobre o consumo de RAM, quando usei o Kubuntu esses meses atrás o consumo era de uns 480MBs, se abrisse um app o consumo aumentava, logicamente, mas rebaixava quando esse app era fechado. Só tive problemas com a RAM, chegando a travar o computador, ao abrir o QtDesign que é um guloso…

    Parabéns pelo Review!

  6. Lorenzo disse:

    Cara, muito bom! Estou a 6 meses no KDE e gostando demais. Pra mim é muito melhor que o Unity. Apenas algumas coisas. Comigo não acontece da memória não baixar, quando eu fecho o Chromium (que consome bastante memória), ele baixa, até porque, uso pouco.

    E sobre o Dolphin, você poderia ter falado que nas opções dele, dá pra você configurar a abertura da pasta com duplo clique. Poderia ter falado também da opção Dividir, que facilita bastante para trabalhar com transferência de arquivos entre pastas.

    Quanto a Central de aplicativos do Muon, é uma das primeiras coisas que tiro, trocando pela Central de programas do Ubuntu, por questão de costume mesmo. Já o Amarok eu não gosto. O único problema que atrapalha mesmo, na minha opinião é o gerenciador de redes, pois mesmo sendo muito bonito e completo, comigo, a rede wireless cai muito, sendo que eu tenho que reiniciar o note para voltar a usar. Já no Unity, isso não acontecia.

  7. Jethro Mendonça disse:

    Olá, Ivan. Achei bem legal o post e me identifiquei com muita coisa. Eu havia instalado o Kubuntu 12.04 no meu laptop por 1 semana também, e um pouco antes do seu post, eu já havia trocado pelo Gnome Ubuntu Remix 12.04.

    Gostaria de relatar que na versão 12.04 do Kubuntu não existe o problema de associação entre os arquvios e seus programas “default”. Por outro lado, existe um probleminha com o K3b, que me pede pra instalar uma ferramenta para mp3 SEMPRE que eu o abrir, e mesmo que eu já tenha aceitado a instalação dessa ferramenta.

    Quanto à questão de configurar um segundo monitor acima do principal, acho que isso é útil no caso de Laptops. Eu sempre me sento à frente de uma TV, com o laptop em uma mesa de centro, ou no colo, e portanto, a TV ficará sempre acima da tela principal. O mesmo acontece quando conecto um segundo monitor LCD. eu sempre estarei com meu laptop em frente e abaixo do monitor secundário, principalmente por causa do teclado do laptop, que precisa estar nessa posição também (entre o segundo monitor e o usuário/digitador). Portanto, acho muito válida essa configuração para usuários de laptops. Já para um PC de mesa, faz total sentido uma configuração de monitores lado a lado ;)

    A tecla SUPER me fez falta total. Estou acostumado a usá-la para chamar o menu, ou o dash, e digitar o nome do programa que eu uso. Isso realmente faz falta. E mesmo sendo usuário avançado, você acaba deixando pra configurar ou pesquisar sobre isso um outro dia… e esse outro dia nunca chega, rsrs.

    Existe um widget que adiciona um launcher tipo dock na sua barra de tarefas, e eu achei muito interessante. Com ele, vc pode deixar essa barra como a do Windows 7 ou como o Unity. Somente ícones, e com os programas principais todos fixados permanentemente. Acho que um Desktop, hoje em dia, precisa disso.

    E quanto à memória (lembrando sempre que estou falando do 12.04 aqui), ele iniciava sempre com 290 MB em uso e não acumulava lixo na memória. O Unity fica acima dos 300 MB, e o Mint/Cinnamon ultrapassa os 400. Só pra constar, esse laptop tem 2 gigas de RAM.

    Mas é isso aí. Não fiquei com o Kubuntu porque há algo nele que me incomoda muito. E agora, vendo seu video, acho que é realmente a poluição visual e o excesso de informações em tudo dele, e um aspecto de SO antigo. Por mais que eles coloquem bordinhas azuladas e sombreadas em volta das janelas, eu me sinto logo de cara como se estivesse usando um Conectiva Linux, rs

    Abraços!

  8. Valerio Dias disse:

    O KDE “morreu” para mim na versão 4. Eu gostava das versões 3.x, sobretudo as 3.4.x e 3.5.x. Graças a isso fui “empurrado” para o Gnome por causa do Ubuntu. No entanto, estou tentando voltar para o KDE.

    Sobre o relógio no desktop gostaria de fazer uma correção. O Windows 7 “copiou” essa ideia, realmente. Mas foi do Windows Vista. O Windows Vista veio em 2007 enquanto o KDE 4 veio em 2008. Então, o KDE “copiou” do Windows Vista a ideia do relógio como gadget no desktop.

Deixe seu comentário

Website