Qual será a comissão do Estado do Rio de Janeiro?

Categoria: Ubuntu | Palavras-chave: , , , ,

Fico triste quando vejo este tipo de coisa, mas infelizmente ainda é uma realidade. Veja o relato da Eliane Domingos no Google+.

Site do SIGA

“Vejam vocês, em pleno 2013, continuo me aborrecendo. Olha que tem gente que me chama de radical por conta de minha defesa no uso de tecnologias abertas. Fui contatada para fornecer uma proposta de serviços e o contratante me diz que sou obrigada a ter cadastro no SIGA, até aí tudo bem. O que não está nada bem é não poder fazer o cadastro no SIGA por ser OBRIGADA a usar o Windows e Internet Explorer. O que faço? Vou deixar de fazer o serviço e perder o meu sustento por conta desse sistema engessado? Escrevi para o endereço indicado no site: siga@planejamento.rj.gov.br – Será que eu consigo uma resposta? Depois dizem que não lutamos por nossos direitos. http://www.compras.rj.gov.br/publico/informacoes.asp – Lutem!!!! Divulguem!!!!”

Então pessoal, vamos lá reclamar todos, afinal, eu não acredito que o estado ganhe comissão por cada licença do Windows comprada para usar este sistema e mesmo se ganhar, o cidadão não fará uso deste dinheiro.

Publicado em 7 de janeiro de 2013 | 4 Comentários

Ivan Brasil Fuzzer

Ivan Brasil Fuzzer

Faço parte do grupo Tchelinux(http://www.tchelinux.org). O Tchelinux é um grupo de voluntários que trabalha com software livre e ainda acredita que boas coisas podem ser feitas nesta comunidade; desde que saibamos repassar aos que estão iniciando que Software Livre é um aprender e repassar o conhecimento incessante. Sou líder do Ubuntu-BR-RS juntamente com a Marta Vuelma. Tentamos divulgar a distribuição e auxiliar novos usuários por todo o estado do Rio Grande do Sul, as vezes em outros estados também. Sou um amante incondicional de software livre. Vivo apaixonado pelo Ubuntu.

Mais posts do autor (856)

4 Comentários

  1. Bitetti disse:

    Até hoje encontro com profissionais e até firmas que aplicam esta limitação. Tudo pq? Herança do ASP.NET da vida nas mãos de gente que está parada no tempo há + d 10 anos atras.

  2. Wadilson disse:

    Os sistemas da Receita Federal e da Fazenda, e por isso o da Prefeitura de São Paulo bem como todos os outros serviços estatais online no Brasil, usam um sisteminha de autenticação que somente roda bem em máquinas Windows.

    Existem os drives para Linux, mas são muito chatos de usar, e comigo sempre deu algum problema.
    Sei que existem também para Macs, mas não sei como são.

    Tenho um laptop com uma partição Windows somente para entrar nesses sites e emitir notas fiscais e coisas parecidas.
    E mais.. pior que isso.. o site da Prefeitura de S. Paulo, por exemplo, não faz a autenticação completa se eu não usar o IE. Brrrr.
    É entrar nesse ambiente tenebroso, emitir a nota, e sair rapidinho.

    Esse problema vem desde há muito tempo, antes do gov. federal migrar parte de seu parque para código aberto e livre. Aliás, muito pouco foi feito até agora.

  3. Heber Maia disse:

    Segue mensagem enviada para o SIGA:

    Prezado administrador do sistema Integrado de Gestão de Aquisições (www.compras.rj.gov.br),

    Esta imposição ao cidadão para que utilize determinada marca de produto, no caso o sistema operacional windows e o navegador internet explorer da empresa Microsoft, é um ato abusivo contra o cidadão e, ao meu ver, ilegal.

    Se o gestor público pela lei 8.666/93 não pode, a não ser em casos excepcionais e devidamente justificados, indicar a marca do produto que a administração deve adquirir porque quer impor ao cidadão que utilize, EM SUA CASA, o produto de uma determinada empresa?

    Este tipo de situação provoca o seguinte questionamento: estaria, por acaso, o referido gestor auferindo algum benefício desta empresa?

    Informo que esta mensagem também foi postada diretamente nos sites do TCE-RJ e MP-RJ para conhecimento destes órgãos.

    Atenciosamente,

    Heber Maia

  4. Rodrigo H. disse:

    Infelizmente, a maioria dos órgãos públicos da administração federal, mesmo que quisessem migrar para Linux, não poderiam rapidamente pelo fato de termos muitas tecnologias legadas que apresentam muita dificuldade para migrar, além do que, já que estão usando Windows, ainda continuam desenvolvendo para ele, criando um ciclo vicioso, não sei se há comissão das empresas, mas ao menos um certo comodismo no desenvolvimento de novas soluções, que deveriam ser independentes de plataforma, há.

Deixe seu comentário

Website