Skype 4.2 nos repositórios do Ubuntu 13.04

Skype 4.2 para Ubuntu

skype-4-2

Se você é uma pessoa paciente e aguardou um pouquinho já pode instalar a nova versão do Skype para Ubuntu sem precisar entrar em site nenhum, basta atualizar seu sistema que o Ubuntu cuida do resto.

Esta nova versão conta com várias correções de bugs como pode ver abaixo:

  • Compartilhamento de tela quando em dois monitores está melhorado
  • Agora será visto um grupo com os usuários do MSN
  • Botão para começar uma conferência foi adicionado a janela de conversação
  • Várias correções menores

.

Tosconf 2013

tosconf 2013

A Tosconf é a desconferência anual organizada pelo Laboratório Hacker de Campinas (LHC). Em sua primeira edição, em 2012, atraiu desenvolvedores, pesquisadores de segurança da informação e figuras míticas da computação. Na edição de 2013, a fórmula será ajustada levemente para trazer um pouco mais de ecleticismo ao evento. O evento será realizado no dia 08 de junho.

Este evento contará com uma palestra, que acredito interessar a muitos, de um dos nossos novos podcasters. Kurt Kraut apresentará a palestra “Por que minha internet é lenta?” onde deixará as teles brasileiras bem “chatiadas” ao expor suas práticas sujas.

Mais informações sobre o evento e inscrições pode ser vistas no site do evento em tosconf.lhc.net.br.

Opencast #21 – Mandou para o espaço e virou satélite, jogos e DRM

Por motivos de força maior demos mais uma parada no Opencast, mas estamos de volta mais forte. A partir de agora, nosso casting aumentou e teremos vários participantes em todos os episódios. Nossa ideia é ter representação das mais diversas comunidades e regiões.

Neste episódio, Ivan, Diego, Og Maciel, Tiago conversamos sobre vários assuntos, entre eles estão Jogos, DRM, Linux na estação espacial, impressoras 3D, LibreOffice no Android e muitas outras coisas. No final do episódio tivemos a participação especial do Aprígio Simões que esclareceu como deve funcionar o novo sistema de pacotes que o Ubuntu pretende incluir ao já existente nas próximas versões.

 Links do episódio

Se você preferir, pode assistir ao vídeo da gravação do Opencast. O vídeo está sem edição da conversa, apenas retirada a parte inicial onde não falamos nada de importante. É até interessante para compararem como fica o trabalho pós edição.

Assistir no Youtube

Twitter: @tecnologiaabert

Facebook: http://www.facebook.com/tecnologiaaberta

Google+: Tecnologia Aberta

Youtube: Tecnologia Aberta

E-Mail: opencast@tecnologiaaberta.com.br

Feed do Opencast: http://tecnologiaaberta.com.br/feed/opencast/

iTunes: http://itunes.apple.com/br/podcast/id424732898

 

Videocast #35 – Primeiros passos no Ubuntu – 3

Neste terceiro vídeo da séria “Primeiros passos no Ubuntu“, mostramos como é a instalação do sistema em dual boot com o Windows 7. Não mostramos nenhuma configuração mais avançada para não confundir, apenas ajudar quem está começando. Futuramente mostraremos como é o processo de particionamento avançado, mas isso acontecerá quando estiverem mais bem ambientado ao sistema. No próximo vídeo mostraremos as principais “peças” do Unity, a interface gráfica padrão do Ubuntu.

Assistir no Youtube

Outros vídeos

.

Richard Stallman em Passo Fundo

richard-stallman-why-ubuntu

Os eventos de software livre no norte gaúcho estão a toda, nunca pensei que isso viesse a acontecer e estou bem contente com o que está por vir. No dia 01/07, às 18:30, Richard Stallman estará na UPF – Universidade de Passo Fundo.

Se você gosta de software livre e não sabem quem é Richard Stallman, é melhor baixar a cabeça e reconhecer que é um “poser”, mas eu vou ajudar vocês e explicar quem é este cara.

Richard Matthew Stallman, ou simplesmente “RMS” é um ativista, fundador do movimento software livre, do projeto GNU, e da Free Software Fundation. Um aclamado programador e Hacker, seus maiores feitos incluem Emacs (e o GNU Emacs, mais tarde), o GNU Compiler Collection e o GNU Debugger. É também autor da GNU General Public License (GNU GPL ou GPL), a licença livre mais usada no mundo, que consolidou o conceito de copyleft. Desde a metade dos anos 1990, Stallman tem dedicado a maior parte de seu tempo ao ativismo político, defendendo software livre e lutando contra a patente de softwares e a expansão da lei de copyright. O tempo que ainda devota à programação é gasto no GNU Emacs. Ele se sustenta com aproximadamente a metade do que recebe por suas palestras. Em 1971, ainda calouro na Universidade Harvard – onde se graduou em Física, em 1974 – Stallman era programador do laboratório de IA do MIT e tornou-se um líder na comunidade hacker. [texto extraído de http://bit.ly/8SE8W]

Quer mais informações sobre a visita de Richard Stallman a Passo Fundo? Entre neste site e informe-se. Eu darei meu jeito para estar presente, e vestindo a camisa do Ubuntu para tentar causar um pouco de polêmica :P

XVII Semana Acadêmica do Curso de Ciência da Computação

XVII-semana-academica

Este não é um evento gratuito como a maioria que divulgo aqui, bem pelo contrário, tem um preço até que bem salgado para os padrões de software livre, a inscrição custa $ 80,00 para alunos e R$ 100,00 para público em geral e nem é específico de software livre. O motivo de ele estar sendo divulgado aqui é que eu serei um dos palestrantes e mostrarei o Ubuntu e o Ubuntu Touch em um dos dias e também ministrarei um mini-curso de Linux básico no sábado.

Vamos ao evento. Ele será realizado do dia 03/06 ao dia 08/06 no auditório (prédio 8) e laboratórios de informática da URI campus de Erechim – RS. Minha palestra será no dia 05/06 às 21 horas. O mini-curso será ministrado no sábado dia 08/06 começando às 8 horas e com duração de 4 horas. Além da palestra sobre Ubuntu e Ubuntu Touch, Fabio Olive Leite ministrará palestra com o título Software Livre e Inovação Tecnológica, palestra que já foi apresentada de maneira mais reduzida no Flisol de Chapecó deste ano, esta palestra ocorrerá no dia 06/06 às 19:30.

Mais informações e a grade completa das palestras e os horários podem ser vistos no site do evento.

Kit do defensor do Ubuntu

advocacy

É uma tradução complicada que está no título, eu pessoalmente não gosto dela, mas é difícil encontrar outro termo que se encaixe, aceito sugestões. Estou falando do Ubuntu Advocacy Kit ou Kit do defensor do Ubuntu.

Jono Bacon liberou a versão 1.0 do kit e você pode instalar ela abrindo o terminal pressionando Ctrl+Alt+t e digitando os seguintes comandos:

sudo add-apt-repository ppa:uak-admins/uak
sudo apt-get update
sudo apt-get install uak-en

No Dash você digita “advocacy” sem as aspas, a primeira e provavelmente única opção é o kit. O kit vai abrir no seu navegador e está todo em inglês, mas acredito que não seja um problema para quem quiser ser um “defensor” do Ubuntu.

O kit é um conjunto de informações escrito por pessoas que são apaixonadas pelo Ubuntu e o vê espalhado por todo lugar. Nele você encontra toda a informação necessária para repassar o Ubuntu para todos que você conhece. O kit contém material escrito, imagens, logos e vídeos,.

Editor de vídeos Kdenlive

kdenlive-0

Eu sei que muitos não gostam de misturar bibliotecas GTK com QT e não instalam programas que exijam a instalação de tais bibliotecas em seus sistemas. Eu sempre fui assim até que conheci o Kdenlive para editar vídeos. As outras opções disponíveis são muito difíceis para o uso amador ou são muito fracas em funcionalidade.

Para instalar o Kdenlive em seu basta abrir a central de programas do ubuntu, procurar por kdenlive e clicar em instalar, o restante o sistema faz para você.

Neste artigo vou apenas mostrar o básico do Kdenlive que é sua interface, futuras postagens trarão como fazer algumas tarefas que fui aprendendo com o tempo(não esperem nada profissional).

Para abrir o Kdenlive, pressione a tecla Super(windows para os navegantes de primeira viagem) e digite kdenlive. A primeira, e provavelmente única, opção é a que precisamos.

kdenlive-1

A interface é simples e acredito que seja bem fácil de identificar todas as principais partes. A parte selecionada abaixo, é onde você organizará sua biblioteca de clipes, imagens e sons que usará na edição do seu vídeo.

kdenlive-2

Nesta outra parte ficam os efeitos e transições de cada porção do vídeo que você irá adicionar conforme sua necessidade.

kdenlive-3

No monitor de Clipe você poderá ver como está ficando a sua edição, além de visualizar os vídeos, imagens e sons de sua biblioteca. Alguns efeitos também poderão ser alterados nesta janela, mas isso vai depender de cada caso.

kdenlive-4

Esta outra parte é a linha do tempo. É para este local que você arrastará seus clipes, imagens e sons e posicionará conforme achar melhor. É nesta parte também que você vai ficar mais tempo trabalhando.

kdenlive-5

Nesta outra parte ficarão as principais ferramentas a serem usadas como seleção, navalha, espaçador, zoom da linha do tempo entre outros.

kdenlive-6

Acho que para uma apresentação já temos uma boa noção do que é o Kdenlive, mas nos próximos artigos vamos meter a mão na massa e editar algum vídeo, posso mostrar como é editado o Opencast por exemplo.

Qualquer dúvida ou coisas que gostariam de ver sendo feitas no Kdenlive, por favor, deixem nos comentários que farei o possível para mostrar para vocês.

Gestor de referências bibliográficas no Android

Artigo enviado por Cailon França de Castro(@cailondecastro)

Complementando o artigo anterior. Para quem usa Android é interessante instalar o Droideley (beta) que permite acessar e compartilhar qualquer artigo de sua biblioteca no Mendeley.

mandeley-android-1 mandeley-android-2

Depois de instalado é só fazer o login com e-mail e senha que usou em seu cadastro que os dados de sua biblioteca são sincronizados automaticamente.

mandeley-android-3 mandeley-android-4

Além de organizar a biblioteca de artigos o Mendeley Desktop se mostrou um excelente leitor de pdf, permitindo copiar, fazer anotações e realçar qualquer parte do texto.

Unity 8 rodando no Mir em um MacBook Pro Retina

Jono Bacon, gerente de comunidade da Canonical, publicou um vídeo em seu blog onde é mostrado o Unity 8 rodando em cima do servidor gráfico Mir. O computador usado para a gravação do vídeo é um MacBook Pro Retina na resolução máxima e placa de vídeo Intel HD 4400.

A performance já está muito boa, mas ainda não tem todos os serviços pendurados para ter uma boa noção do desempenho, além de se ter muito trabalho de otimização a ser fazer.

Assistir no Youtube