Ubuntu 13.10 (Saucy Salamander) Alpha 1 está disponível

Ubuntu 13.10 Saucy Salamander

Ubuntu 13.10 Saucy Salamander

Seguindo o calendário de lançamento do Ubuntu 13.10 (Saucy Salamander), o primeiro Alpha foi disponibilizado para testes no dia 27 de junho de 2013.

O Alpha 1 inclui uma série de atualizações de software que estarão na próxima versão do Ubuntu. Este é um conjunto inicial de imagens para testes, não recomendado para uso em produção, use somente para testes pois é possível encontrar vários bugs nesse primeiro lançamento.

Além da versão oficial do Ubuntu, foram lançados também os Alphas do Kubuntu, Lubuntu, Ubuntu GNOME e UbuntuKylin (versão Chinesa). Segue abaixo os links para download das imagens:

Kubuntu
Download: http://cdimage.ubuntu.com/kubuntu/releases/saucy/alpha-1/
Informações: https://wiki.ubuntu.com/SaucySalamander/Alpha1/Kubuntu

Lubuntu
Download: http://cdimage.ubuntu.com/lubuntu/releases/saucy/alpha-1/
Informações: https://wiki.ubuntu.com/SaucySalamander/Alpha1/Lubuntu

Ubuntu GNOME
Download: http://cdimage.ubuntu.com/ubuntu-gnome/releases/saucy/alpha-1/
Informações: https://wiki.ubuntu.com/SaucySalamander/Alpha1/UbuntuGNOME

As imagens diárias do Ubuntu podem ser baixadas em: http://cdimage.ubuntu.com/daily-live/current/

CUIDADO: essa é uma versão de testes indicada para usuários corajosos que querem conferir as novidades, ajudar no desenvolvimento ou reportar bugs.

Fonte: fridge.ubuntu.com

Repositório Medibuntu precisa de mantenedores

Repositório Medibuntu

Repositório Medibuntu

Se você usa o repositório Medibuntu para ter as últimas versões de codecs e alguns programas multimídia, deve ter notado que o repositório anda sem atualizações. O motivo é falta de tempo e interesse de seu mantenedor.

Gauvain Pocentek postou no launchpad um pedido de ajuda para pessoas com gás e interesse em manter o projeto. Por algum tempo o repositório será mantido online, porém, sem atualização, a não ser que alguém queira fazer o trabalho de manter os pacotes atualizados.

Se você tem interesse em fazer este trabalho, entre em contato com o Gauvain Pocentek(em inglês por favor) pelo Launchpad.

Novidades sobre o MIR

Mal escrevo um desabafo sobre o posicionamento de algumas comunidades em relação ao MIR e já tenho algumas novidades relativas ao desenvolvimento.

A primeira novidade e mais interessante é que o MIR será o servidor gráfico padrão no Ubuntu 13.10, próxima versão a ser lançada. O Unity lançado na versão 13.10 continuará sendo o 7 e estará rodando na camada de compatibilidade do MIR, o XMIR.

O MIR será usado para os drivers livres da Intel, NVIDIA e ATI, já para os drivers proprietários da NVIDIA e ATI, o X ainda será utilizado. O Unity que estará rodando nos dois casos continuará sendo o mesmo, mantendo todos com a mesma experiência de uso. Este “fallback” do X será retirado totalmente para a versão 14.04 devido ao grande trabalho que está sendo feito junto aos fabricantes de placas de vídeo.

Você pode estar se perguntando porque vão fazer isso tão de pressa assim, já que o código ainda não está 100% completo? A melhor maneira de se testar se um sistema está pronto e até melhorar ele é tendo reais testadores, e estes testadores somos nós. Claro que não vamos testar algo tão inacabado, o sistema será entregue totalmente funcional, apenas teremos que encontrar erros que só podem ser encontrados com a grande variedade de hardware que a base de usuários do Ubuntu tem.

Outra pergunta é sobre como esta decisão irá impactar os outros sabores do Ubuntu. Todos podem ficar tranquilos, o XMIR conseguirá rodar completamente todos eles. Vejam o vídeo abaixo com os desktops rodando.

Assistir no Youtube

Todas as novidades do desenvolvimento poderão ser discutidas na lista de discussão do projeto (somente em inglês).

Quem já está testando o Ubuntu 13.10 deverá ter o MIR disponível lá pelo final de julho.

Kubuntu não pretende utilizar o MIR

Talvez o que eu vou falar seja besteira, mas esta é uma opinião pessoal sobre os mimimi’s referentes ao desenvolvimento do MIR e sua adoção.

Ao contrário do que muitos dizem, o desenvolvimento do MIR está licenciado sobre a GPLv3, o que garante que o projeto é e sempre será open source, algumas pessoas tentam implantar rumores de que esta licença dá liberdade para o fechamento do código em qualquer momento, mas isso não é verdade, a licença mantém as mesmas proteções das versões 1 e 2, apenas adaptada a legislação americana mais atual.

Outra coisa que enchem a boca para dizer é que o projeto é ruim porque é da Canonical. Hora, criticar um projeto open source só porque tem uma empresa injetando dinheiro é um absurdo. Se for assim, temos que criticar o Gnome por ter grande investimento da Red Hat, ou melhor, temos que criticar a Red Hat. Criticar projetos open source só porque são encabeçados por corporações é o mesmo que criticar a LIBERDADE pregada pela própria FSF.

Sei que existe outra iniciativa que no caso é o Wayland, mas curiosamente o seu desenvolvimento se arrastava lentamente sem muito avanço até que a Canonical se irritou e resolveu fazer seu próprio servidor, aí os desenvolvedores do Wayland resolveram começar a trabalhar e o projeto voltou a caminhar com algumas corridas durante o percurso. Isto é passível de crítica igual ou até maior no meu ponto de vista, o projeto deveria estar andando ou correndo já a algum tempo para tornar possível que distribuições a usassem.

Outro ponto, que deu o título desse post, é o fato de interface X ou Y dizer que não suportará o MIR. No meu ponto de vista, quem tem que suportar a interface X ou Y é o servidor gráfico. O servidor gráfico tem que dar ferramentas através de sua API para que as interfaces rodem . Isso inclui, como foi prometido, a retro-compatibilidade com interfaces desenvolvidas para rodar em outros servidores gráficos.

Já foi postado aqui e aqui algumas imagens mostrando interfaces gráficas que não “suportam” o MIR e que estão rodando nele, isso provaria que o que eu disse no parágrafo anterior está certo e que quem tem que suportar a interface gráfica é o servidor gráfico e não o contrário.

Talvez o texto esteja desconexo em algum ponto devido a isso ser apenas um desabafo. Quero deixar claro que não sou defensor da Canonical, mas não consigo ler absurdos e simplesmente aceitar como verdade, prefiro pensar com a minha própria cabeça e mudar de ideia sempre que algo me provar que isto é o certo a fazer.

Lançado Gimp 2.8.6

gimp-2-8-6

Foi lançado uma nova versão do editor de imagens mais famoso do mundo do software livre. A versão 2.8.6 traz várias correções de bugs, mas os dois bugs que mais me irritavam, e foram corrigidos, são o fechamento do gimp quando uma imagem estava aberta e o tamanho das barras de ferramentas que não eram salvo.

Ainda fazem parte destas atualizações:

  • Corrigido salvamento/exportação de arquivos comprimidos
  • Corrigido espaçamento do pincel quando desenhando
  • Otimizado o tratamento de fontes

Se quiser saber a lista completa das modificações, acesse este endereço git.gnome.org/browse/gimp/plain/NEWS?h=gimp-2-8.

Para instalar no seu Ubuntu(testado no Ubuntu 13.04) abra o terminal pressionando Ctrl+Alt+t e digite os seguintes comandos:

sudo add-apt-repository ppa:otto-kesselgulasch/gimp -y
sudo apt-get update
sudo apt-get install gimp -y

Pronto, agora você terá a última versão do gimp no seu computador.

KDE rodando no MIR

Na postagem anterior mostramos imagens de 3 interfaces gráficas rodando no servidor gráfico MIR. Com eu tinha dito, não acreditava que levaria mais de uma semana para termos uma imagem do KDE, aí está ela.

KDEonXMir

Ao contrário das outras imagens, esta não tem nada que mostre explicitamente que o KDE está realmente rodando no MIR, temos que confiar na palavra do desenvolvedor, que no caso eu confio.

E aí? Alguém ainda quer falar que o o MIR vai ser exclusivo para o Unity?

Disponível a revista LibreOffice Magazine – edição 5

A edição número 5 da revista LibreOffice Magazine traz como capa “Os meninos do Brasil” em homenagem aos desenvolvedores brasileiros do projeto. A revista traz muitos tutorias na seção “Como Fazer”, matéria sobre o servidor XMPP Openfire, Kernel Linux, e o restante vocês devem fazer o download da revista para conferir.

libreoffice-magazine-capa_ed5

XFCE, LXDE e Gnome 3 rodando no MIR

Está ansioso para usar o Mir como servidor gráfico padrão no seu Ubuntu? Mesmo que não esteja, veja estas imagens onde é possível ver o XFCE, LXDE e Gnome 3 rodando diretamente no Mir.

XFCE

XUbuntu on XMir

LXDE

LXDE on XMir

GNOME 3

GNOME3 on XMir

Você não verá o KDE rodando ainda por motivo de problema em um arquivo, não do Mir, segundo os desenvolvedores, mas em breve novas imagens mostrando o KDE no Mir estarão disponíveis.

Uma conta para todos os serviços do Ubuntu

Ubuntu One sustitui o Ubuntu Single Sign On

Logo do Ubuntu One

Acompanhando a tendência do Ubuntu de ser um sistema para todos os dispositivos, foi anunciado pela Canonical que o Ubuntu One agora será o concentrador de contas de serviços. Isto é algo que eu já esperava, embora veja muitos prós e contras devido a experiência com outros serviços como o Google onde utilizo mais de duas contas e isto acaba atrapalhando em muitas vezes, mas é uma mão na roda em outras.

O sistema de login Ubuntu Single Sign On agora se chamará Ubuntu One e o Ubuntu One passará a dar acesso a aplicações, conteúdo e e serviços além dos serviços de nuvem já disponíveis hoje. A mudança de sistema deve ser transparente para todos, ou pelo menos nenhum serviço deve ser perdido nesta mudança.

Empresas de telefonia mostram interesse no Ubuntu Touch

Telefone naturalmente elegante

Telefone naturalmente elegante - Ubuntu Touch

A Canonical anunciou a criação de um consórcio, Ubuntu Carrier Advisor Group(CAG), formado por 8 empresas que mostram o interesse em suportar o Ubuntu Touch. Fazem parte do grupo a Deutsche Telekom, Everything Everywhere, Telecom Italia, Korea Telecom, LG UPlus, Portugal Telecom, e SK Telecom. Este grupo é independente e tem como objetivo influenciar o roadmap do projeto. Vejam que é influenciar e não definir, que isso fique bem claro para os trolls que tentam aproveitar todas as oportunidades.

De imediato isso não significa nada, não temos nenhum anúncio de lançamento de aparelhos ou qualquer outro tipo de novidade, apenas um grupo de operadoras que se interessou no projeto e vai discutir tudo isso que nós queremos saber, coisas de mercado.

Alguns tópicos que já estão na agenda para discussão são:

  • Diferenciação para OEMs e operadoras
  • Ecosistema de desenvolvimento e portabilidade de aplicativos
  • Padrões HTML5, desempenho e compatibilidade
  • Loja de aplicativos, conteúdo e serviços
  • Modelo de revenda para publicadores, operadoras e OEMs
  • Mecanismos de pagamento e padrões
  • Fragmentação de plataforma
  • Segmento de consumidor e empresarial e posicionamento

Faltava este tipo de notícia para dar mais credibilidade ao desenvolvimento do Ubuntu Touch. De nada adiantava ter um sistema bom sendo desenvolvido se ninguém, além dos entusiastas, mostrava interesse em utiliza-la.

Fonte: Jono Bacon