Opencast #24 – Projeto Fedora

Categoria: OpenCast, Ubuntu | Palavras-chave: , , , , , , ,

opencast 24

Não foi planejado, afinal não sou usuário do Fedora, mas neste episódio falaremos do Projeto Fedora que teve sua mais nova versão, 19, lançada no dia 2 de julho. No episódio Ivan, Daniel Lara, Fabio Olive e Og Maciel falam um pouco sobre o Projeto Fedora no geral, sem focar em versões mas sim no Projeto como um todo.

Temos um pouco de ruído no som devido ao Og Maciel ter sido obrigado a gravar o episódio diretamente de um bar.

Links do episódio

Se você preferir, pode assistir ao vídeo da gravação do Opencast. O vídeo está quase sem edição da conversa, apenas retirada a parte inicial onde não falamos nada de importante. É até interessante para compararem como fica o trabalho pós edição.

Assistir no Youtube

Twitter: @tecnologiaabert

Facebook: http://www.facebook.com/tecnologiaaberta

Google+: Tecnologia Aberta

Youtube: Tecnologia Aberta

E-Mail: opencast@tecnologiaaberta.com.br

Feed do Opencast: http://tecnologiaaberta.com.br/feed/opencast/

iTunes: http://itunes.apple.com/br/podcast/id424732898

Todas as músicas de fundo na versão mp3 e a música de abertura da versão em vídeo são do Josh Woodward

Publicado em 2 de julho de 2013 | 18 Comentários

Ivan Brasil Fuzzer

Ivan Brasil Fuzzer

Faço parte do grupo Tchelinux(http://www.tchelinux.org). O Tchelinux é um grupo de voluntários que trabalha com software livre e ainda acredita que boas coisas podem ser feitas nesta comunidade; desde que saibamos repassar aos que estão iniciando que Software Livre é um aprender e repassar o conhecimento incessante. Sou líder do Ubuntu-BR-RS juntamente com a Marta Vuelma. Tentamos divulgar a distribuição e auxiliar novos usuários por todo o estado do Rio Grande do Sul, as vezes em outros estados também. Sou um amante incondicional de software livre. Vivo apaixonado pelo Ubuntu.

Mais posts do autor (856)

18 Comentários

  1. Ivan disse:

    Depois de tanto tempo sem comentar é chato voltar e ver que problemas que haviam nos primeiros episódios persistem, com o novo formato tinha a expectativa que não seria assim.
    Sendo direto, o som dos episódios é muito sofrível, e ter um convidado gravando de dentro de um bar não ajuda em nada, mesmo este convidado sendo Og Maciel, que duvido muito faria o mesmo no podcast dele, que sempre tem um som excelente ou no mínimo muito bom, exceção de quando chamou o Augusto Campos, mas continuando, além do ruído, para quem só ouvia, para quem assistiu ele passou o programa com algo que parecia uma casca de feijão no dente, será que ninguém o avisou sobre isso? Além disso ainda houve vários momentos em que enquanto alguém estava falando o outro digitava ao mesmo tempo, acho que é responsabilidade do host, com gentileza, explicar para o convidado como isso interfere na qualidade do áudio, principalmente de quem está apenas ouvindo.
    Outra observação sobre a edição em mp3, não entendo o critério para trilhar a conversa, já que a trilha não acrescenta em nada à conversa, e em muitos momentos até interfere, disputando atenção entre o que está sendo dito e a música de fundo, e não falo do estilo, pode ser forró, death metal, funk, jazz ou música clássica, acho que música, se entrar na edição, deve ser para enfatizar o que está sendo dito ou reforçar o clima da conversa, talvez se o editor não tivesse que se preocupar em fazer uma lista de músicas aleatórias para tocar durante o programa pudesse se dedicar em melhorar a edição, deixando o programa mais polido e agradável.
    Fiquei pensando algum tempo se eu deveria escrever um comentário tão duro, já fui tratado por troll aqui uma vez ao tentar ponderar estes argumentos, mas gosto do conteúdo, só acredito que a forma pode ser aprimorada, então decidi arriscar.
    Ouço Podcasts como o Castalho, o Grok, o CocaTech, o Databasecast todos técnicos e com qualidade de som muito boa, ou excelente, casos do Grok e CocaTech.
    Já fiz isto uma vez, mas vou insistir na sugestão, há muitos lugares para pegar dicas de como melhorar a qualidade do podcast, poderia ser da turma do RTFM e sugerir o Google, mas em vez disso deixarei uma lista de lugares com boas informações para aprimorar a edição e produção, sinceramente desejo que sejam úteis.
    Dicas sobre podcast (tutoriais) http://telhacast.com/podcasteando/
    Dicas sobre podcast (especiais) http://telhacast.com/especiais/
    podcast sobre como produzir podcasts http://metacast.info/

    e descontração não é desculpa para má qualidade, como mostra o pessoal do UltraGeeks no Update

    • Estou começando a pensar que é pura implicância. Enquanto outros falam que o som melhorou você diz que continua ruim, mesmo nunca tendo conseguido comprovar esse som ruim. O Og não estava com nada no dente, por isso ninguém avisou, o que você vê é apenas infelicidade na iluminação e qualidade do vídeo. Sobre o teclado foi avisado para o convidado e de maneira tão gentil que ninguém viu no vídeo, foi direto por chat interno.
      Sobre a música, já fizemos enquete e o pessoal quer que tenha música de fundo, não importando se é para dar ênfase ou não.
      Vou fazer mais uma rodada e ouvir o podcast novamente com 3 tipos de fones diferente, o que gravo, um fone mais vagabundo e um intra-auricular e vou tentar ouvir esses ruídos de que fala.
      Comparar com o Grok ou outros podcasts é até covardia, eles tem patrocinadores e bons microfones, nós temos nossos headsets e nenhuma verba para comprar algo melhor.

  2. Ernandes Fernandes disse:

    Acompanho o OpenCast há vários meses e considero que, sim o som vem melhorando. Nesta edição em especial as únicas coisas que não me agradaram foram a trilha sonora, não pela música em si, mas por preferir narrações mais “secas” sem muitos efeitos sonoros e nem músicas de fundo em tempo integral (talvez por eu ter crescido ouvindo emissoras de rádio que não punham muitos efeitos em seus programas), e o bizarro barulho que aparece por volta de 1:00:30, no mais o som desta edição está ótimo, principalmente quando consideramos que ele foi gravado em várias casas e em um bar(um dos piores lugares possíveis para gravar) e não em um estúdio de rádio.

  3. Márcio Sancho disse:

    Grande Ivan Brasil, parabéns pelo Opencast. Estou fazendo uma “maratona” pra ouvir todos os episódios, e alguns já estou ouvindo mais de uma vez. Muito conteúdo bacana, gente que sabe do que fala. Continue com a iniciativa que vale a pena. Com relação ao som, rapaz, nunca achei ruim na verdade, talvez nos primeiros episódios não estivesse tão bom. Mas sinceramente nunca atrapalhou meu entendimento em nada. Acho que uma reclamação como a que tem acima não tem cabimento. E falta do que fazer…rsrsrs Abraço.

    • Ok, eu sei que o som já esteve ruim, mas trabalho para melhorar e sempre que temos um convidado novo algo pode passar batido nos recados antes de abrir o vídeo, mas isso vamos resolvendo. Quando alguém fala que no tempo X tem problema de algum chiado ou estouro ou seja lá o que for, eu ouço de novo e removo se for possível.
      Reconheço que em algumas partes o teclado realmente atrapalhou um pouco, mas vamos corrigir isso nos próximo episódios.

  4. Ivan disse:

    Dos podcasts que mencionei o único que tem um patrocínio é o Grok, os outros são mantidos pelos produtores ou doação, mas se quiser indico outros podcasts que não tem nenhuma contribuição além da que sai dos próprios produtores, e tem produção impecável, pois seus responsáveis não admitem que participe deles alguém que não esteja com um fone e conexão minimamente decentes, independente de quão figurão a pessoa seja.
    Não tenho nenhuma implicância com o Opencast, minha intenção, que deixei explícita no primeiro comentário é de incentivar a melhoria, e quando me refiro à qualidade do áudio me refiro explicitamente a sons quaisquer que interfiram na atenção ao conteúdo, ao que está sendo dito pelo convidado ou apresentador, e não apenas a coisas como chiados ou distorções, é como conversar com alguém, para usar um exemplo, que fala sem olhar para a gente, ou conversa com a boca cheia, podemos até entender o que é dito, mas a qualidade da comunicação é afetada negativamente, eu, ao menos, me sinto menosprezado em situações que a pessoa aja dessa forma.
    O fato da enquete ter dado como resultado que tem que ter música não acho que signifique que ela não possa ser melhor utilizada, Og Maciel faz excelente uso da música no Castalho.
    Tento apenas dar um feedback sincero, mas se você de fato está satisfeito com a qualidade do programa e vê apenas implicância no meu comentário, resta apenas pedir desculpas por incomodar, infelizmente não consegui passar em palavras, nestes comentários, algo que esperava ser útil, e em vez disso está gerando animosidade.
    Boa sorte

    • O problema é que eu preciso de parâmetros específicos, ser genérico não ajuda. Se me disser um ou dois pontos onde realmente está atrapalhando, tirando os pontos da digitação que estes eu ouvi bem, aí deixa de ser implicância e passa a ser crítica construtiva.
      As músicas só dão destaque quando estão realmente em volume maior, do jeito que está elas são apenas um som de fundo, em nenhum dos fones, que eu disse que iria testar, a música de fundo concorreu com a voz dos participantes.

  5. Ivan disse:

    Aliás, se o Grok é patrocinado, provavelmente, está muito relacionado a qualidade do que eles produzem em forma e conteúdo.
    No mínimo é algo a se pensar.

  6. Ivan disse:

    Já falei o que acho desconfortável ao ouvir o Opencast, você já falou que é assim que gosta, se ouve estes outros podcasts que mencionei, e, em comparação à qualidade da forma e edição, está satisfeito com o formato do seu, siga assim.
    O Grok é um entre tantos, citei apenas pela qualidade, se você acha que não pode alcança-los, pelo motivo que for, é triste, mas que seja.
    Minha expectativa era que ao ouvir os outros podcasts você percebesse detalhes de produção, e edição, e conseguisse trazer isso para o Opencast, não acho que poderia descrever isso em linhas em um comentário de forma sucinta, nem pretendo me fazer professor, entendido ou crítico profissional, não sei nem se você tem tempo disponível pra isso, mas sei que não voltarei a ofende-lo apontado qualquer ponto de melhoria no seu podcast, os links que coloquei no primeiro comentário é o que pude pensar de melhor pra resumir, se não foram úteis, foram mais um equívoco meu.
    Fique em paz.

    • Você não está ofendendo, se estivesse eu nem estaria respondendo. Se estamos discutindo é porque me interesso com sua opinião, mas sou difícil de ser convencido. O que sei é que não gosta da música de fundo simplesmente por ela estar lá, mas pelo restante dos ouvintes ela vai permanecer. Alguns problema que você citou como a digitação já estão inseridas nas recomendações na pauta e serão chamadas a atenção no momento antes de abrirmos o vídeo para o público ao vivo.
      Quanto a ter tempo, realmente não tenho, mas não reclamo disso. Só para todos terem uma ideia, o tempo de edição médio de um episódio do Opencast é de 8 horas, sem contar a parte do vídeo que desconsidero por não fazer grandes alterações.

  7. Ernandes Fernandes disse:

    Eu escrevi o tempo errado. O momento em que há um ruído é por volta de 01:02:00 onde há um barulho como fosse alguém com falta de ar logo depois do Fábio Olive dizer que os lançamentos são feitos quando se acha que o produto está pronto (O que, aliás, é semelhante ao pensamento do Debian).

  8. Ernandes Fernandes disse:

    Aliás, você já fez algum OpenCast sobre o Debian?

  9. Ivan disse:

    Vou repetir meu ponto mais uma vez.
    Não sou contra a música de fundo, só acho que ela pode ser melhor utilizada, da forma que está atualmente é entediante e compete com o conteúdo, é neste sentido que digo que não importa o estilo musical, para mim pode ser usado o da preferência do editor, desde que ele faça o trabalho de editor, que é usar a música de forma que pontue, que separe blocos, que chame a atenção nos momentos importantes, como fazemos na gramática, com vírgulas, pontos de exclamação, parágrafos, e assim por diante.
    Não sei como é tão difícil explicar algo que pra mim parece tão óbvio, você escreve como seu eu estivesse reclamando do fato de ter música, e não é isso, nunca disse que era isso, mas disse e venho repetindo que largar músicas como uma playlist não é editar é apenas colocar música, é a diferença entre conversar no barzinho e na balada, em um lugar a música é fundo para a troca de ideias, no outro mesmo aos berros as pessoas mal se entendem( e que fique claro que isto é apenas uma metáfora)
    Não quero te convencer de nada, apenas falo de coisas que acho que se aprimoradas podem atrair um público maior para o Opencast, o fato de o público atual estar satisfeito é muito bom, se você desejar atingir apenas um nicho limitado, fãboys são satisfeitíssimos como a forma que a Apple gerencia seus produtos, isso não diz que é a melhor maneira, pois o Android veio e atendeu a necessidade de todos os outros que não eram do nicho dela, e avassalou o mercado.
    Ouvir a opinião dos satisfeitos é melhor maneira de manter tudo no mesmo.

    • Te entendo e vamos fazer da seguinte maneira. Dentro do possível vou tentar achar um meio termo, só é difícil notar a concorrência do som de fundo com a conversa, já que antes de publicar ouço todo o episódio 3 vezes, cada uma com um fone de qualidade diferente e em nenhum deles noto essa concorrência.

Deixe seu comentário

Website