Resolvendo problemas ao enviar arquivos para a lixeira

lixeira

Dando uma olhada no canal do IRC do Ubuntu, sim, este canal continua muito vivo hoje em dia, topei com um problema de um usuário( Jairo Augusto dos Santos) que não conseguia enviar arquivos para a lixeira. Ele tinha duas opções, apagar o arquivo sem chances de reparar depois, ou não apagava o arquivo.

Primeiro notamos que a pasta da lixeira estava com o dono setado de maneira errada, estava com o root como dono e grupo. Tentamos alterar o usuário para o usuário que estava sendo utilizado pelo Jairo, mas isto não resolveu o problema.

Alguma pesquisa depois encontrei algumas entradas no Askubuntu onde um usuário citou que apagando a pasta Trash e recriando-a, o problema era resolvido. Tentamos esta solução e ela realmente foia solução para o caso.

Para aplicar esta solução, abra o terminal pressionando Ctrl+alt+t e digite os seguintes comandos:

cd ~/.local/share
sudo rm -r Trash
mkdir Trash && chmod 700 Trash

Pronto, agora tudo está normalizado.

Bug de 10 anos é corrigido no LibreOffice

Logo LibreOffice

Logo LibreOffice

Limite de 65000 caracteres para parágrafos do LibreOffice, esse é o bug que será corrigido nas próximas versões, provavelmente na versão 4.3.

Para ter uma ideia são 13 páginas em fonte tamanho 10 e espaçamento simples. Mas quem escreveria um parágrafo tão longo?

parágrafo longo muito longo

Textos com essas características geralmente são usados em atas, minutas, acórdãos, petições e e muitos outros documentos, usados geralmente na área jurídica. Também pode-se usar um único parágrafo para tornar a leitura e interpretação do texto mais difícil, ou ainda, medo de deixar um espaço em branco aonde possa ser escrito algo depois de impresso. Talvez tenham mais alguma utilidade escrever 65000 caracteres em um único parágrafo, vai saber…

Uma observação interessante de se fazer é que agora o poder judiciário brasileiro não terá mais desculpas para não usar o LibreOffice, poupando-se assim milhões de reais do dinheiro público que seriam usados em licenças de software para edição de texto, vulgo “Word”.

Mas como demoraram 10 anos para resolver esse bug? Justamente por tratar de um uso muito específico aonde poucos usuário precisam dessa funcionalidade, esse bug foi sendo deixado de lado, mas um desenvolvedor do LibreOffice se interessou nessa peculiaridade e fez uma manutenção no código que será disponibilizada nas próximas versões do LibreOffice.

Informações e imagens: Lista de discussão dos usuário do LibreOffice e Caolán McNamara – Desenvolvedor LibreOffice

Resolvendo problema ao abrir o cliente de twitter Polly

Após uma atualização do cliente de Twitter Polly, não consegui mais abrir o programa. Fui notar isso só alguns dias após fazer a atualização devido ao feriadão onde não tinha internet disponível para acessar o programa.

O erro que estava sendo mostrado é o seguinte:

Polly 0.93.11 (pre-alpha 3.11)
Copyright (C) 2011 Marcelo Hashimoto
cache path: /home/ivan/.cache/polly
config path: /home/ivan/.config/polly
data home: /home/ivan/.local/share/polly
Traceback (most recent call last):
  File "/usr/bin/polly", line 241, in <module>
    from polly import setting, gui
  File "/usr/lib/python2.7/dist-packages/polly/__init__.py", line 344, in <module>
    import external, setting, proxy, shortener, iconset, twitter, gui
  File "/usr/lib/python2.7/dist-packages/polly/gui/__init__.py", line 177, in <module>
    import frontend, dialog, color, font, theme, basic, status, twitter, header, indicator, stream, shell
  File "/usr/lib/python2.7/dist-packages/polly/gui/twitter/__init__.py", line 992, in <module>
    import lead, post, topic, shelf, database, account
  File "/usr/lib/python2.7/dist-packages/polly/gui/twitter/account.py", line 40, in <module>
    from polly.external import keyring
  File "/usr/lib/python2.7/dist-packages/polly/external/keyring/__init__.py", line 9, in <module>
    from keyring.core import set_keyring, get_keyring, set_password, get_password
ImportError: No module named keyring.core

O mais importante nestas linhas todas é a última linha que diz exatamente o que está faltando no sistema(ok, nem tão exatamente assim).

A solução é bem simples, basta instalar o pacote python-keyring que não está na lista de dependências do pacote polly. Para instalar, abra a central de programas do Ubuntu e procure por python-keyring.

Selecione o pacote e clique em instalar.

python-keyring

Digite a sua senha e aguarde o pacote ser instalado. Após isso é só abrir o programa como sempre fez.

Resolvendo problema com driver 310 da Nvidia

Nvidia logo

Artigo enviado por Wagner (Gplus, Facebook e twitter)

Ao efetuar uma atualização do sistema, houve um problema com o driver 310 da NVIDIA(VGA GeForce GT 220) no qual estava usando no kernel anterior ao que foi atualizado. Ao ligar o PC o Ubuntu 12.04.2 LTS não iniciava o seu ambiente desktop. Não houve kernel panic mas o X não subiu depois desta atualização. Executei o seguinte procedimento para remontar a raiz do sistema em modo de leitura e escrita, no modo de recuperação e para minha felicidade funcionou e pude então remover o driver bugado e instalar o mais novo que foi disponibilizado nos repositórios do Ubuntu 12.04.2 LTS, o driver 319.32 da NVIDIA para Linux.

Antes de tudo carreguei o GRUB pressionando a tecla SHIFT na inicialização do computador e depois optei por carregar o kernel em modo de recuperação que fica logo abaixo da opção padrão. Ao carregar o menu no modo de recuperação, optei por carregar o “root” para me logar como usuário administrador do sistema. Ao logar com o usuário root, a raiz (/) a qual estava no momento fica “somente leitura”, portanto nesse caso tive que remontar a raiz em modo de leitura e escrita para poder remover o driver e instalar o driver mais atual conforme comando abaixo:

mount -o remount,rw /

Agora com o acesso em leitura e escrita consegui remover o driver bugado desta forma:

apt-get purge nvidia-310 -y
apt-get install nvidia-319-updates

Depois de instalado o driver reiniciei o sistema:

init 6

O sistema voltou ao normal mas percebi um problema com o “framebuffer” do kernel que depois vou procurar como resolver isso. No mais foi essa a solução que apliquei no meu desktop e com êxito.

Um forte abraço e até mais. ;)

Desabilitar o notificador de bugs

A dica deste artigo deve ser usada em casos bem específicos, já que o mínimo que se espera de alguém que usa um sistema gratuito é que os problemas que venham a acontecer sejam relatados aos desenvolvedores. Um caso onde a dica até deve ser utilizada é durante a presentações de palestras ou aulas.

Para desabilitar a notificação de bugs é necessário editar um arquivo e para isto tecle Alt+F2 e digite o seguinte comando:

gksu gedit /etc/default/apport

Altere a linha onde está escrito enabled=1 para enabled=0.

Reinicie o sistema e o notificador não iniciará mais juntamente com o sistema. Para voltar a habilitar, repita o passo acima e mude a linha do arquivo para para enabled=1

Como disse no início do artigo, só use esta dica em casos onde uma janela de erro não é interessante, mas estes casos são muito poucos.

Reportar bugs

Quando um erro em um programa gera uma exceção que “quebra” a execução, como no exemplo acima, fica fácil reportar o problema diretamente para a Canonical, mas como fazer quando o problema não envolve travamento de programas?

Eu passei por este problema ao verificar que após atualizar o meu Desktop para o Ubuntu 12.04. No meu caso tudo funciona, menos o microfone que não tem jeito de captar sons. A primeira coisa que fiz foi verificar se o problema não é com o microfone mesmo e pluguei ele em outro computador, como ele funcionou, tentei com um live CD do Ubuntu 11.10 e o microfone também funcionava normalmente. O que restou então foi relatar o bug para que a Canonical possa investigar e arrumar, mas como fazer isso?

A tarefa é simples. Pressione Alt+F2 e digite o seguinte comando:

ubuntu-bug

Pronto, na janela que abre você começa a descrever o seu problema.

Como as opções estão em inglês, segue a tradução de cada opção:

  • Monitor(X.org) – para relatar problemas relacionados ao vídeo como problemas com drivers.
  • Dispositivos de armazenagem internos ou externos – para problemas relacionados a discos e pendrives ou cartões de memória.
  • Problemas relacionados a segurança – acho que não preciso explicar.
  • Sound/audio related problems – relatar problemas relacionados a som que foi o meu caso.
  • Outros problemas – acredito que também não preciso explicar.

No meu caso selecionei a opção relacionada a som. Nas próximas telas é bom saber um pouco de inglês ou ter o google translate a mão para saber o que está escrito. Abaixo veja os passos que segui para relatar este bug:

Clicando no botão “Enviar”, os dados serão enviados para o launchpad e você finaliza o relato como em qualquer outro bug que já tenha registrado.